Como saber que está na hora de abrir sua empresa?

Faz algum tempo que venho refletindo sobre a minha jornada como empreendedor e isso me fez perceber o quanto aprendi ao longo desse caminho. Olhando para trás, vejo muitas coisas que hoje, já experiente, faria de forma diferente.

Mas é muito bom olhar para trás e perceber que não tenho nenhum arrependimento. Todas as minhas escolhas me trouxeram até aqui, e hoje me vejo como um empreendedor de sucesso — investi na área que gosto e hoje sou CEO da Agilize, uma empresa com mais de 250 funcionários e que já teve, desde 2013, mais de 20 mil clientes.

Então pensei: “por que não compartilhar tudo o que aprendi até aqui?”. Esses anos todos me ensinaram muitas coisas e sinto que tenho muito o que compartilhar. Por isso, estamos começando uma nova editoria aqui no blog da Agilize, que se chama Papo de Quem Empreende

Aqui, vou compartilhar aprendizados e pensamentos sobre empreendedorismo, para ajudar você, que também empreende ou sonha com isso, a ter um caminho tão bonito e satisfatório quanto o meu.

Vamos começar? 

Muita gente me pergunta como foi que eu soube que era o dia de abrir um meu próprio negócio e esse é o tema do artigo hoje. Como saber qual é o momento ideal para abrir uma empresa? Vamos descobrir juntos!

O que é ser empreendedor?

Antes de começarmos, eu quero deixar clara a diferença entre ser empresário e ser empreendedor. O empresário é o dono de uma empresa. Isso você sabe, não é?

Mas nem todo empresário é empreendedor e nem todo empreendedor é empresário. O empreendedor é uma pessoa que tem aquela vontade profunda de resolver problemas e não descansa enquanto não encontrar as melhores soluções. E ela não poupa esforços: pesquisa, investe, inova.

Sabe aquela inquietude que você sabe que só vai passar quando você conseguir resolver aquilo a que se propôs? Se você respondeu que sim, você tem mentalidade empreendedora.

E pode até ser que isso te surpreenda, mas a verdade é que nem todo empresário tem essa mentalidade. Assim como nem todo mundo que tem essa mentalidade consegue (ou tem vontade de) abrir a sua própria empresa.

A mágica acontece quando as duas coisas se juntam e um empreendedor se torna um empresário. Foi o que aconteceu comigo. Desde que entrei na faculdade de Ciência da Computação, sempre soube que queria empreender — tanto que logo ingressei também na InfoJr, a empresa júnior da Universidade Federal da Bahia. E não descansei até realizar esse sonho!

Antes de continuar, já se inscreve em nossa newsletter e receba as principais informações sobre o mercado empreendedor.

A influência do mercado na decisão do empreendedor

Agora vamos voltar para o tema central deste artigo e começar a falar sobre o momento certo para abrir uma empresa? 

Como você deve imaginar, não basta ter vontade para criar um negócio de sucesso do zero. É preciso muito mais — conhecimento técnico, conhecimento sobre gestão de empresas e conhecimento sobre o público e o mercado.

Afinal, não adianta de nada criar uma super solução para um problema que só atinge uma pessoa, não é mesmo? Para criar e manter uma empresa funcionando, é preciso ter clientes e, para crescer, é preciso aumentar constantemente esse número.

Isso quer dizer que, por mais que a sua solução seja interessante, ela precisa resolver um problema que atinge um grande número de pessoas. É por isso que é tão importante conhecer o mercado e deixar que ele influencie a sua decisão.

Se você está começando do zero, a minha dica é que analise o mercado e as suas habilidades. Quais são os problemas que as pessoas enfrentam que você sente que consegue resolver? Encontrar essa resposta é o seu primeiro passo.

Somente quando você chegar a um produto ou serviço que tenha demanda suficiente e que possa ser entregue com qualidade será a hora de começar a tirar esse projeto do papel.

Além disso, também é necessário colocar os seus custos na ponta do lápis. Quanto você precisa cobrar pelo produto ou serviço para ter lucro? Esse valor está de acordo com aqueles que já são praticados no mercado? O seu público pode pagar?

Na hora de estudar, não deixe de avaliar a questão financeira e conhecer bem tanto os seus custos como os preços praticados pela concorrência.

Como aconteceu comigo?

Ainda na faculdade de computação eu conheci os meus primeiros sócios e, logo após me formar, montei a minha primeira empresa, que se chamava Apimenti. E muito aprendizado veio daí — coisas como escolher sócios, vendas, relacionamento com fornecedores e muito mais.

Essa empresa era uma software house e prestamos muitos serviços para nosso círculo mais próximo: professores, amigos de faculdade que indicavam clientes.

Na época,  tivemos problemas sérios com nossa contabilidade, mesmo pagando um valor alto. Erros contábeis e fiscais geraram prejuízos grandes, que prejudicaram muito o negócio. Isso sem falar no péssimo atendimento!

Para mim empresa boa é aquela que resolve um problema real. E daí veio a semente da Agilize. Ela ficou germinando, como toda semente, e quando as pessoas certas chegaram com dores similares e com a competência técnica para desenvolver a solução, a semente brotou. Em 6 meses estávamos operacionais.

A solução que nós criamos, portanto, nasceu da dor. O que é ótimo, pois isso valida a ideia. Tem muito empreendedor que cria uma solução depois procura uma dor no mercado para justificar sua solução. No nosso caso foi muito mais um processo de entender que era uma dor geral e só aí pensar na solução do problema. Isso é o que eu considero um processo natural de empreendedorismo!

Como eu soube que era hora de abrir a minha empresa?

A verdade é que eu nunca me senti 100% preparado para empreender. Nem mesmo hoje. Chegam situações inacreditáveis que precisam de solução!

Na Agilize, comecei minha trajetória como desenvolvedor, me tornei CTO e hoje sou CEO. E sempre fui guiado mais pela audácia do que por qualquer outra coisa. Eu tinha a convicção de que, independentemente do que acontecesse, eu iria lutar até o fim para resolver o problema e fazer dar certo.

É claro que se preparar é importante sempre, mas acredito que isso pode (e deve) ser feito ao longo da jornada!

Se você tem vontade, resiliência e o conhecimento necessário para desenvolver uma solução valiosa para o mercado, não precisa ficar esperando o momento perfeito chegar. 

O sonho vira realidade: como fazer essa transição?

Bom, depois de desenvolver a sua solução e conseguir adequá-la às demandas do mercado, é hora de tirar esse plano do papel. E eu já adianto que você vai precisar tomar decisões bem importantes para isso.

A primeira delas é se você vai empreender sozinho ou com um sócio. E não existe decisão certa ou errada aqui, já que a formação de uma sociedade envolve muitos fatores. Você sozinho tem os recursos que precisa para começar o negócio? Tem todas as habilidades necessárias para fazer a empresa crescer? Sente que é mais produtivo trabalhando sozinho ou em grupo? Essas são algumas perguntas que você deve fazer antes de decidir.

Se optar por ter um sócio, a escolha dessa pessoa também é muito importante. Ela deve ter habilidades complementares às suas, objetivos alinhados e ser alguém de confiança. Eu tive a sorte de ter Marlon Freitas como sócio. Ele trouxe o conhecimento contábil e eu, o tecnológico. E juntos, criamos a Agilize!

Bom, depois de dar esse primeiro passo, você ainda terá alguns outros pela frente. O próximo é a criação de um Plano de Negócios. Eu não vou me alongar muito nesse tópico porque não é esse o objetivo do texto, mas quero frisar a importância desse passo para a abertura de uma empresa de sucesso.

O plano é um documento que vai funcionar como um guia nesse primeiro momento, indicando quais são os objetivos a serem alcançados e mostrando o que fazer para chegar lá. Tem um conteúdo muito bacana sobre isso aqui no nosso blog e eu vou deixar o link aqui para você. Se não puder ler agora, salve nos favoritos para conferir depois!

Leia: Tudo o que você precisa saber para fazer um Plano de Negócios

Depois disso, vem uma série de decisões burocráticas para tomar: natureza jurídica da empresa, regime tributário, escolha de CNAEs, separação de documentos… E agora eu vou aproveitar para falar um pouco sobre a solução que eu e meu sócio criamos quando resolvemos empreender juntos.

Como você sabe, nós fundamos a Agilize, a primeira empresa de contabilidade online do Brasil. Então eu sei bem do que estou falando quando digo que, para tirar do papel o seu projeto de negócio, o melhor a fazer é contar com a assistência de um contador experiente.

O contador é o profissional ideal para ajudar você a tomar todas essas decisões e o que você decidir agora vai fazer toda a diferença na sua caminhada, inclusive nas finanças do negócio. Veja bem: se você não for MEI, é obrigatório ter um contador na sua empresa. Então por que não aproveitar e contar com as vantagens desse tipo de apoio desde os primeiros passos? 

Além dessa parte burocrática, você também vai precisar planejar outras coisas, como a construção da sua marca — o que inclui a definição de valores, identidade visual, personalidade, entre outras coisas. Por fim, também vai precisar pensar sobre a divulgação. O que você pretende fazer para conquistar e fidelizar os seus clientes?

Passo a passo para abrir a sua empresa

Vamos então focar na parte prática? Apesar de não ser contador, trabalho nessa área há mais de 10 anos e a Agilize já atuou na abertura de mais de 10 mil CNPJs. Então fica aqui comigo que eu vou mostrar o passo a passo para você fazer a abertura do seu negócio:

  1. Tenha um Plano de Negócio
  2. Decida se vai empreendedor sozinho ou em sociedade
  3. Contrate uma contabilidade
  4. Defina o porte e a natureza jurídica da nova empresa
  5. Selecione os CNAEs que indicam as atividades que serão exercidas pelo negócio
  6. Escolha o regime tributário mais vantajoso
  7. Elabora o Contrato Social
  8. Registre a empresa na Junta Comercial
  9. Obtenha os alvarás de funcionamento
  10. Faça a inscrição municipal e/ou estadual

Por que escolher a contabilidade online?

Apesar de ser uma das atividades mais antigas do mundo, a contabilidade vem evoluindo ao longo dos anos e hoje já é possível aproveitar todos os benefícios que a contabilidade online oferece desde os primeiros passos do seu negócio.

Para mim, a maior vantagem desse modelo de serviço é a redução da burocracia. Empreender no Brasil já é burocrático e vamos combinar que ninguém gosta disso, não é mesmo? Então por que não reduzir a burocracia no seu dia a dia?

Como tudo é digitalizado na contabilidade online, você não precisa providenciar e nem enviar documentos físicos, o que diminui as filas, idas ao cartório e visitas ao escritório do seu contador.

Além disso, a contabilidade online oferece processos mais ágeis e permite que você acompanhe tudo em tempo real. Aqui na Agilize, esse acompanhamento é feito por uma plataforma desenvolvida por mim, que sou desenvolvedor, empreendedor e empresário. Então você já imagina que ela oferece mesmo tudo o que você precisa para ficar por dentro da contabilidade da sua empresa, né?

O nosso sistema também se integra facilmente com outras ferramentas de gestão que você usa na empresa, facilitando o acesso aos dados e proporcionando uma visão mais completa sobre a saúde financeira do negócio.

Vou deixar um botão aqui embaixo para você clicar e prencher, em seguida vai receber uma proposta personalizada do nosso time para a sua empresa. Assim, você já vai ter o seu primeiro grande parceiro nessa jornada tão recompensadora que é a do empreendedorismo!

Veja outros conteúdos selecionados para você!

  1. Como abrir uma empresa em 2024?
  2. Quanto tempo demora para abrir um CNPJ hoje?
  3. Dicas sobre como criar uma marca de sucesso