Para você, calcular impostos e guias como o Documento de Arrecadação do Simples Nacional, muitas vezes, é uma tarefa árdua e, até certo ponto, chata, né?

Entretanto, não deixa de ser algo necessário, por isso é importante ter atenção a diversas questões, principalmente se você não conta com o auxílio de um contador.

Mexer com alíquotas e taxas, quase sempre geram dúvidas para o empreendedor que costuma ser o “faz tudo” do seu próprio negócio.

Empreendedora preenchendo o documento de arrecadação do Simples Nacional.

E é aí que entra um assunto extremamente importante chamado documento de arrecadação do simples nacional (DAS), que, para muitos pode ser considerado chato e difícil, mas saiba que ele por si só já é um grande avanço, porque antes era mais complicado.

Nesse sentido, esse documento realmente surgiu para facilitar o pagamento dos impostos das microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP).

E quem, em sã consciência, não deseja mais praticidade nessa jornada empreendedora, não é mesmo?

Portanto, se você deseja conhecer ainda mais sobre o Documento de Arrecadação do Simples Nacional, fique atento aos pontos que trouxemos aqui neste conteúdo.

Reunimos tudo que o empreendedor precisa saber para não sofrer problemas. O não pagamento das obrigações do Simples Nacional pode trazer sérias dores de cabeça e até mesmo o cancelamento do seu cadastro nacional de pessoa jurídica (CNPJ).

Assim sendo, trouxemos diversas questões importantes para você:

Antes de tudo, o que é Simples Nacional?

O Simples Nacional é um dos três regimes tributários disponíveis no Brasil. Ele está à disposição de empresas de micro ou pequeno porte, incluindo os MEIs.

Nesse sentido, a Lei complementar n° 123 de 14 de dezembro de 2006 é a responsável pelo seu regimento.

E é através do Documento de Arrecadação do Simples Nacional, também conhecido como Guia do Simples Nacional, que os tributos relativos ao regime são recolhidos de forma simplificada e centralizada.

Só para você ter uma ideia: nesse regime, haverá a incidência de alíquotas com base nos anexos do Simples Nacional, com valores que irão aumentar conforme o faturamento do seu empreendimento.

Observação: esteja sempre atento ao prazo para o recolhimento da guia do Simples Nacional, pois o atraso gera multas sobre as parcelas devidas!

Em resumo, o regime do Simples Nacional poderá ser escolhido em qualquer época do ano no caso da abertura de uma empresa, ou anualmente caso a empresa já exista. 

Em 2021, por exemplo, o prazo da solicitação se estendeu até o último dia útil de janeiro, 29/01/2021.

Saiba mais sobre o Simples Nacional no vídeo abaixo:

O que é o Documento de Arrecadação do Simples Nacional

Exemplo da guia do documento de arrecadação do simples nacional.

O documento de arrecadação do Simples Nacional (DAS) é uma guia que serve para unificar o pagamento de oito tributos obrigatórios que se referem ao município, estado e também à União, centralizando-os e tornando o processo mais prático, uma vez que anteriormente o pagamento de tais impostos eram feito separadamente.

Além disso, esse documento possui regras para a sua emissão, que você conhecerá ao longo do artigo, pois elas irão implicar no cálculo devido da guia DAS.

E você não quer correr o risco de pagar imposto de forma indevida, certo? Seja a mais ou a menos, é sempre uma dor de cabeça! 

Como pôde ver, o próprio documento de arrecadação do Simples Nacional surgiu com o intuito de facilitar algo que costuma tirar a paz de espírito do empreendedor: a certeza do pagamento correto de todos os impostos da empresa.

Por isso, confira o passo-a-passo que trouxemos para explicar como você deverá fazer a emissão da sua guia DAS sem medo de errar. É logo abaixo!


Como emitir o DAS

Descobrir como gerar o seu documento de arrecadação do Simples Nacional não é nenhum bicho de sete cabeças, queremos começar por aí para te tranquilizar.

Dessa forma, a emissão do DAS Simples Nacional deverá ocorrer mensalmente, exceto nos meses em que não houver movimentação financeira na empresa, porque neste caso não há imposto a ser pago, o que é mais uma das vantagens do Simples Nacional.

Vale mencionar que o controle financeiro empresarial é fundamental para que tudo ocorra bem.

O primeiro passo é acessar o próprio site do documento de arrecadação do simples nacional, o Portal do Simples Nacional para acessar o PGDAS-D, programa gerador da guia.

Observação: esse documento não poderá ser baixado, ou seja, a sua emissão será feita on-line mesmo, dentro do próprio programa gerador da guia DAS.

Analisando o documento de arrecadação simples nacional.

Para acessar o PGDAS-D, você deverá fazer o seguinte:

  1. Vá ao site do Simples Nacional;
  2. Localize e clique na opção PGDAS-D e DEFIS;
Emissão do documento de arrecadação do simples nacional.

3. Se o seu negócio já tem certificado digital, clique nesta opção e acesse de maneira simplificada.

Documento de arrecadação do Simples Nacional com acesso via Certificado Digital.

4. Caso ainda não tenha o certificado digital, vá em “código de acesso”, insira o seu CNPJ, o CPF do responsável e código de acesso da sua empresa. Caso não tenha um ou não se lembre do seu, acesse a página do Simples Nacional e obtenha outro.

Agora, já dentro do sistema, alguns serviços estarão à sua disposição na tela. Opte por “calcular os impostos conforme o valor devido” e emita a guia do Simples para pagamento.

Dessa forma, na apuração você irá calcular os valores devidos, então irá confirmar os valores e depois informar as atividades econômicas das quais as receitas foram provenientes. 

Para finalizar, caso você atue em duas modalidades diferentes (comércio e serviço, por exemplo), deverá fazer as apurações separadamente porque a tributação envolvida é diferente em cada caso.

Por fim, você poderá gerar o DAS!

Após realizar os passos anteriores, clique em “gerar DAS” e pronto, o seu documento de arrecadação do Simples Nacional será gerado. 

Pode parecer complicado, mas depois de um tempo você pega o ritmo e faz todo esse processo com mais fluidez. 

É sempre bom contar com a ajuda de um serviço de contabilidade experiente no assunto, solicite o nosso contato e veja a proposta que temos para você (mensalidades a partir de R$99/mês).

Qual o valor do Documento de Arrecadação do Simples Nacional?

Você está preocupado com o impacto que o valor do documento de arrecadação do Simples Nacional poderá representar no orçamento e nas contas da sua empresa?

Saiba que essa sua preocupação é super natural. 

pessoa fazendo a conta do simples nacional

Afinal, a depender do faturamento do seu negócio, na prática os valores referentes à declaração de arrecadação do Simples Nacional poderão variar de R$5.940,00 até R$828.000,00.

Vale lembrar que o valor poderá ser conferido através do cálculo no PGDAS, o passo a passo que ensinamos acima. 

Agora, veja a seguir o que você deverá fazer para efetuar o pagamento do DAS:

Saiba como pagar o DAS

Após gerar o documento de arrecadação do Simples Nacional, como foi ensinado no tópico anterior, você poderá efetuar o seu pagamento em uma casa lotérica ou qualquer instituição financeira.

Observação: o DAS se refere sempre às entradas do mês anterior, logo, se você gerou receitas ou emitiu notas fiscais ou notas fiscais eletrônicas (NFs) em novembro, pagará o valor referente a esses tributos dentro do prazo característico do Simples Nacional, ou seja, no mês seguinte (dezembro).

Dito isso, lembra que comentei sobre a existência de algumas regras desse regime, que deverão ser cumpridas para a emissão do documento de arrecadação do Simples Nacional?

Caso não as conheça, veja quais são no tópico abaixo!

e-book fluxo de caixa da Agilize

Veja quais impostos constam no documento de arrecadação do Simples Nacional

Você já sabe que são 8 os tributos que foram centralizados no único documento de arrecadação do Simples Nacional, pois mencionamos anteriormente.

Porém, você sabe quais são? 

Caso não os conheça, veja a seguir e saiba o porquê desses impostos:

  • IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica): tributo federal que incide sobre o informe de rendimentos da empresa. Assim, o Estado, seu responsável, o destina para medidas econômicas e programas do governo.
  • CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido): tributo federal responsável por apoiar financeiramente a seguridade social.
  • PIS (Programa de Integração Social): tributo federal cuja contribuição ocorre através das empresas e se destina aos seus profissionais em casos de seguro-desemprego, abono e participação nas receitas dessas organizações.
  • Cofins (Contribuição para o financiamento da seguridade social): tributo federal que incide sobre a receita bruta das empresas, cujo objetivo é custear investimentos em saúde pública e na previdência social, dentre outras questões públicas.
  • IPI (Imposto sobre Produto Industrializado): tributo federal que possui como objetivo a manutenção da força da indústria brasileira.
  • CPP (Contribuição Patronal Previdenciária): tributo federal, pago pelo empregador, cuja finalidade é auxiliar a previdência de forma complementar, ou seja, em casos como aposentadoria, pensão por morte, etc.
  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias ou Serviços): tributo estadual cuja incidência ocorre sobre a circulação de mercadorias e serviços, que é investido em diversas atividades realizadas pelos estados.
  • ISS (Imposto Sobre Serviço): tributo municipal que incide sobre os serviços realizados e cuja finalidade é a manutenção das atividades municipais (segurança, vias públicas, projetos sociais, etc).
Impostos incluídos no documento de arrecadação do simples nacional.

Após conhecer quais os tributos incluídos no documento de arrecadação Simples Nacional e quais estão ligados ao município, estado e união, me responda o seguinte: você sabe qual o prazo para o pagamento da guia do Simples?

Se a sua resposta for “não,” atente-se ao próximo tópico!

Data de emissão da arrecadação do Simples Nacional

Tenho certeza que já percebeu o quanto a emissão do documento de arrecadação do Simples Nacional será rotina para o seu negócio, por isso queremos te falar sobre a diferença entre a data de emissão do DAS e a data de competência, algo que você deverá ter em mente.

Caso não saiba, antes de lhe explicar essa diferença, devo frisar o seguinte: sempre tome muito cuidado com prazos e datas quando se tratar da apuração dos impostos da sua ME, EPP, do seu MEI ou qualquer que seja o porte da sua empresa!

É justamente por isso que nosso serviço de contabilidade online possui notificações inteligentes, que avisam sobre os prazos para o pagamento dos impostos devidos e trazem paz de espírito para os empreendedores.

Diferença entre data de competência do DAS e data de emissão do DAS

Em relação ao documento de arrecadação do Simples Nacional, a data de competência do DAS se refere ao dia em que o serviço foi prestado (ou o produto vendido). Por outro lado,  a data de emissão se refere ao dia em que a nota fiscal referente à atividade realizada foi gerada.

Observação: atente-se, pois algumas prefeituras permitem que notas sejam emitidas com a data de competência anterior.

Isso poderá representar uma facilidade para o seu empreendimento, mas, primeiramente, você deverá checar com a prefeitura do seu município a possibilidade disso acontecer.

Do contrário, junto ao documento de arrecadação do Simples Nacional, realize a emissão da nota no mesmo mês para que isso não acarrete problemas para você!

Prazo de vencimento do DAS

simples nacional - calculadora

Após toda a informação a respeito do documento de arrecadação do Simples Nacional, é natural que você se pergunte: qual o prazo para o pagamento da guia do Simples?

Como já foi informado anteriormente, o valor a ser pago referente ao mês atual só será efetuado no subsequente, ou seja, no próximo.

Logo, o prazo será no dia 20 de cada mês.

Entretanto, devo chamar a sua atenção para um ponto importantíssimo a respeito dessa questão: você deverá ficar atento às datas de pagamento do seu DAS, pois, caso o vigésimo dia caia em um final de semana ou feriado, embora o cumprimento desta obrigação possa ser postergado para o primeiro dia útil, aconselhamos sempre antecipar. 

Portanto, nesses casos, pague a guia do documento de arrecadação do Simples Nacional antes do dia 20 de cada mês.

Com a licença da palavra… Conheça a Agilize Contabilidade Online!

Você pôde perceber que o documento de arrecadação do Simples Nacional, apesar de já ser um avanço que facilitou o pagamento de oito impostos que antes eram feitos de forma separada, ainda possui um processo de elaboração um tanto trabalhoso, né?

Para um empreendedor que, geralmente, é um “faz-tudo” no seu empreendimento, contratar a nossa Contabilidade Online é uma verdadeira facilitação em diversos sentidos.

Além do fato de que obrigatoriamente a sua empresa precisa de um contador (a não ser que você seja MEI) e que o nosso serviço, além de ser extremamente eficiente, está disponível com mensalidades a partir de R$99 (uma grande economia para você), queremos te dizer que além disso, vamos muito além da Contabilidade. 

Oferecemos diversas funcionalidades extras gratuitas para os nossos clientes, como um painel intuitivo para o controle das notas fiscais, além de um sistema financeiro totalmente gratuito e disponível para você (excelente para controlar o fluxo de caixa), isso sem contar com a conciliação bancária, as notificações que enviamos, todo o suporte especializado para tirar dúvidas…

São tantos os motivos para você vir logo conversar com a gente e entender o que podemos fazer pela sua empresa, que vale ainda destacar que o nosso atendimento é extremamente prestativo, para que você não tenha mais dúvidas e solicite logo uma proposta personalizada para a sua empresa.

Saiba mais sobre a gente logo abaixo:

Quem não gostaria de desfrutar dessas vantagens, não é mesmo?

Por fim, te convido a solicitar o nosso contato para receber uma proposta personalizada para a realidade do seu negócio. Você receberá tudo bem explicadinho, com prazos, valores, benefícios incluídos e tudo mais. 

Além do mais, o nosso time de atendimento é treinado e motivado a ajudar. Fazemos questão de ter um papo diferenciado, com muita prestatividade para atender você da maneira que você merece.

Solicite uma proposta logo abaixo!

Quem leu esse artigo, não deixa de ver:

Alberto Vila Nova

Alberto Vila Nova

Alberto Vila Nova é contador e cofundador da Agilize. Sua paixão pela contabilidade aliada ao seu dom natural de ensinar as coisas com excelência e clareza faz dele o nosso principal produtor de conteúdos para o público. Aproveite!

Você pode trocar de contabilidade quando quiser. Não é necessário finalizar o ano fiscal, e não tem nenhum custo.

Tem alguma dúvida sobre por que você deve contratar a Agilize? Fale com um dos nossos contadores experts:

Ligamos para você

Entraremos em contato em até 30 minutos, e você não estará assumindo nenhum compromisso com a Agilize.
(de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h)

Você considera contratar uma contabilidade online?

4 coisas que você deve considerar ao contratar uma contabilidade online:

Os preços cobrados pela contabilidade online

Você deve se proteger de empresas que não são transparentes nos preços cobrados. Na Agilize, você fica ciente de absolutamente tudo que será cobrado, sem pegadinhas, com planos a partir de R$ 99. E não cobramos a 13ª mensalidade dos nossos clientes.

Os serviços prestados pela contabilidade online

Fique atento(a) aos serviços prestados para que você não tenha surpresas no futuro. A Agilize é uma contabilidade completa, que atende empresas de prestação de serviços de qualquer lugar do Brasil.

O aplicativo financeiro e contábil

Oferecer um aplicativo de gestão financeira e contábil completo e que funcione corretamente é fundamental para que você possa focar no crescimento do seu negócio. A Agilize oferece um sistema completo, que funciona em computadores, celulares e tablets.

O atendimento é feito por contadores experts

É importante que você saiba quem está cuidando da sua empresa, e também que tenha acesso a essas pessoas. Na Agilize, você conta com um time de contadores experts acessíveis desde a contratação, sempre que precisar.