Contabilidade para e-commerce: conheça as vantagens e como contratar

contabilidade-para-e-commerce

A contabilidade é uma prática essencial para qualquer tipo de empresa. É ela que garante o funcionamento do negócio de acordo com a legislação, por meio da correta apuração de impostos e entrega de declarações – além de outras atividades que ainda contribuem com a boa saúde financeira da empresa.

Quem empreende na internet está acostumado a lidar com processos diferentes daqueles que fazem parte de empresas tradicionais. Mas, em relação à contabilidade, a diferença não é grande. Assim como qualquer outra empresa, o e-commerce pode e deve se beneficiar de uma consultoria contábil especializada.

Neste artigo, você vai saber mais sobre a contabilidade para e-commerce. Além de mostrarmos por que ela é importante, vamos explicar como ela funciona, quais são os benefícios que pode trazer e ainda deixar uma super dica para que você que precisa contratar uma empresa para cuidar da sua contabilidade.

Vamos lá?

  1. E-commerce precisa de contador?
  2. Como funciona a contabilidade para e-commerce
  3. Quais os impactos de um e-commerce?
  4. Quais os impostos de um e-commerce?
  5. Quais as vantagens da contabilidade para e-commerce?

E-commerce precisa de contador?

A maioria dos e-commerces precisa de contador. A sua loja virtual só não é obrigada a contar com esse tipo de serviço caso você abra a sua empresa como MEI, ou seja, Microempreendedor Individual. 

Isso acontece porque o MEI é o único modelo de empresa no Brasil que não é obrigado a enviar declarações assinadas por um profissional credenciado no Conselho Federal de Contabilidade – ainda assim, o apoio de um especialista pode ser muito vantajoso para a empresa!

De acordo com a legislação, empresas de quaisquer outras naturezas jurídicas são obrigadas a ter um contador responsável. É esse profissional que vai cuidar, como já falamos aqui, da apuração dos impostos devidos e da elaboração das obrigações acessórias, que são declarações que toda empresa deve enviar às autoridades para facilitar a fiscalização.

Mas, além disso, o contador também pode ajudar em outras atividades, desde a abertura do CNPJ, no momento de criação da empresa, até a organização de informações importantes para a captação de novos investimentos, por exemplo.

Saiba outros detalhes e importância do contador e da nossa contabilidade em nossa newsletter. Inscreva-se para receber diretamente no seu e-mail.

Como funciona a contabilidade para e-commerce?

Na prática, a contabilidade para e-commerce funciona da mesma forma que nas empresas tradicionais. O empreendedor contrata uma empresa que oferece esse tipo serviço e pode contar com ela para diversas atividades. Conheça algumas!

Abertura da empresa

O momento de abertura do CNPJ é um grande passo, pois significa não só a obtenção da permissão para funcionar, mas a escolha de um regime tributário e da natureza jurídica da empresa.

Tudo isso tem influência direta nas obrigações do negócio e na forma como os impostos são cobrados mensalmente. Por isso é tão importante contar com ajuda profissional – o contador é a pessoa mais indicada para ajudar o empreendedor a fazer escolhas mais vantajosas, evitando o pagamento de impostos desnecessários ao longo de toda a vida da empresa.

Emissão de notas fiscais

Também faz parte do trabalho da contabilidade para e-commerce a emissão de notas fiscais para todas as operações realizadas, tanto de entrada como de saída de mercadorias. 

Além disso, o contador também fica responsável pelo cálculo dos impostos a serem pagos, o que garante que a empresa não vai pagar nada a mais e nem a menos.

Rotinas trabalhistas

Caso o seu e-commerce tenha funcionários, o trabalho da contabilidade se torna ainda mais importante. Isso porque o contador é o profissional ideal para fazer todos os cálculos e declarações nos momentos de contratação e demissão, emissão de folha de pagamento, planejamento de férias, entre outras coisas.

Obrigações e relatórios

Além do pagamento de impostos, toda empresa deve entregar, mensalmente, algumas declarações para a Receita Federal – as chamadas obrigações acessórias. Esses documentos servem para prestar contas às autoridades sobre as movimentações da empresa e facilitar o trabalho de fiscalização.

Alguns exemplos de obrigações são a DRE, o Balanço Patrimonial, SPED, entre outros.

Quais são os impostos de um e-commerce?

Uma das escolhas que o contador vai ajudar você a fazer para o seu e-commerce diz respeito ao regime tributário. O regime, se você não sabe, define a forma com a qual o seu negócio será tributado, assim como as alíquotas a serem trabalhadas para imposto.

Hoje, existem três possibilidades de regime tributário para e-commerce:

  • Simples Nacional;
  • Lucro Real;
  • Lucro Presumido.

A seguir, saiba mais sobre cada uma!

contabilidade-para-e-commerce

Simples Nacional para e-commerce

De modo geral, o Simples Nacional é o melhor regime tributário para e-commerce que faturam até R$ 4,8 milhões por ano. Isso porque, como o nome indica, ele é um regime simplificado, com um volume menor de obrigações acessórias e alíquotas menores.

No Simples Nacional, todos os impostos são recolhidos pelo pagamento de uma única guia, chamada de DAS – Documento de Arrecadação do Simples Nacional. O valor a ser pago varia de acordo com o tipo de mercadoria vendida e com o faturamento dos últimos 12 meses, com alíquotas que variam de 4% a 12%.

Lucro Presumido para e-commerce

Já no Lucro presumido, as empresas podem faturar até R$ 78 milhões por ano, o que torna esse regime uma opção interessante para empresas maiores ou que estão em pleno crescimento. 

Aqui, as alíquotas variam em função do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) – sendo 5,93% de alíquota de impostos federais e mais o percentual de ICMS, que varia de estado para estado.

Lucro Real para e-commerce

No Lucro Real, como o nome indica, os impostos são calculados com base no lucro líquido de cada empresa, e não sobre o faturamento, como acontece com os outros regimes tributários.

Ele tem alíquotas de tributação mais altas, mas, em alguns casos, pode ser a opção mais vantajosa para a empresa, principalmente quando se opera com margens de lucro mais baixas.

O Lucro real é o regime obrigatório para empresas que faturam mais de R$ 78 milhões por ano.

Qual desses regimes é o melhor?

A verdade é que não existe uma resposta pronta para essa pergunta. O melhor regime tributário para o e-commerce depende de diversos fatores, como a margem de lucro, o volume de vendas, o tipo de produto comercializado, as alíquotas praticadas em cada estado, entre outros.

Para fazer a melhor escolha, você deve levantar todos esses fatores e colocar tudo na ponta do lápis. E o contador é a pessoa mais indicada para ajudar! Como esse profissional conhece bem a legislação brasileira e todas as regras que devem ser seguidas por cada regime, pode orientar você a escolher a opção mais vantajosa.

Quais são os impostos de um e-commerce?

Agora que você já sabe quais são as possibilidades de regime tributário, deve imaginar que os impostos a serem pagos por cada e-commerce varia de acordo com a opção escolhida. E é justamente isso que acontece na prática!

Mas, a seguir, vamos falar sobre os principais, que incidem sobre a maioria das lojas virtuais, para que você saiba mais sobre cada um:

  • ICMS: incide sobre a aquisição de mercadorias em geral, além de serviços de transporte relacionados a essas mercadorias. As alíquotas variam de acordo com o tipo de mercadoria e com o estado de origem e de destino, ficando entre 7% e 35%;
  • ICMS-ST: é o ICMS em substituição tributária, uma operação na qual a responsabilidade pelo pagamento do ICMS incide sobre outro contribuinte, e não aquele que comercializa um produto;
  • ISS: o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza incide sobre a prestação de serviços por empresas ou profissionais autônomos, e é arrecadado pelos municípios. As alíquotas variam de 2% a 5%, a depender do tipo de serviço;
  • IRPJ: o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica é um imposto federal cobrado sobre todos os CNPJs ativos, com base no seu faturamento e no tipo de atividade exercida;
  • CSLL: a Contribuição Social Sobre Lucro Líquido também é um imposto federal pago por todas as empresas, mas a sua alíquota varia de acordo com o regime tributário escolhido;
  • II: é o Imposto de Importação, que incide sobre produtos estrangeiros que chegam ao Brasil para serem comercializados.

Quais são as vantagens da contabilidade para e-commerce?

Lendo até aqui, você já entendeu que a contabilidade para e-commerce é fundamental para que o empreendedor faça boas escolhas e possa usufruir dos seus benefícios ao longo de toda a vida da empresa. Essas escolhas definem a forma como os impostos são cobrados pelas autoridades e podem impactar diretamente a rotina de trabalho e as contas do negócio.

Além disso, a contabilidade garante que o e-commerce funcione sempre conforme a lei, evitando problemas com a Receita Federal – e quem já teve esse tipo de problema sabe como as multas podem ser altas!

Mas a contabilidade para e-commerce também traz outros benefícios para esse tipo de negócio. Conheça alguns!

Maior controle financeiro

O serviço de uma contabilidade vai muito além de manter a empresa com suas obrigações em dia. Quando bem estruturado, esse serviço se torna uma poderosa ferramenta de gestão, pois traz dados sempre atuais sobre o cenário financeiro e econômico do negócio.

A partir disso, é possível conhecer melhor os custos da empresa, prever receitas, controlar melhor o fluxo de caixa e ainda prestar contas aos sócios e investidores.

Facilidade para acessar documentos

Outra vantagem da contabilidade para e-commerce é a facilidade para acessar informações importantes para o negócio. Como o contador organiza todos os dados, fica fácil encontrar tudo o que precisa.

Na prática, isso facilita o trabalho no dia a dia, tornando a rotina mais produtiva.

Pagamentos sempre em dia

Contar com o apoio de um contador também evita que você atrase ou se esqueça de fazer pagamentos. Afinal, todo mês o profissional vai enviar as guias que devem ser pagas e lembrar a data de vencimento.

Isso evita uma série de problemas com a Receita Federal, que podem gerar penalidades como multas e até mesmo prisão, caso seja entendido que foi cometido crime de sonegação fiscal.

Praticidade na elaboração da escrituração contábil

A escrituração contábil é um processo obrigatório para toda empresa que não é MEI – e também bastante complexo. Quando esse processo é confiado a um contador experiente, tudo é feito de forma mais segura, garantindo a organização na reunião de informações e o correto preenchimento dos documentos a serem enviados para as autoridades.

Conheça a Agilize!

Nós somos a Agilize, a primeira contabilidade online do Brasil. Nossos serviços ajudam você, empreendedor, desde os primeiros passos da empresa, no momento de abertura do CNPJ, até o crescimento do seu negócio.

O nosso papel é cuidar de tudo para que a contabilidade se torne algo descomplicado. Você só precisa fornecer as informações necessárias e deixar todo o trabalho com a gente! Assim, sobra mais tempo para se dedicar à parte estratégica e ao crescimento da sua empresa.

O nosso serviço de contabilidade para e-commerce garante que o seu negócio funciona sempre dentro da legislação, pagando a menor carga tributária possível e com todas as suas obrigações em dia.

Nós atendemos e-commerces localizados em todo o Brasil. Se esse é o seu caso, não deixe de entrar em contato conosco pelo formulário abaixo para conhecer os nossos planos e todos os diferenciais que oferecemos!

Veja outros conteúdos selecionados para você!

  1. Tecnologia na contabilidade: tendências e como usar
  2. Como a contabilidade pode auxiliar na gestão de uma empresa?
  3. Voz Comunica e Agilize: parceria que trouxe prosperidade e redução de custos