Margem de contribuição: entenda o que é e como calcular no seu negócio

margem-de-contribuicao

A margem de contribuição é um dos indicadores financeiros mais importantes para uma empresa. Afinal, ela indica se a receita do negócio é suficiente para que todos os seus custos e despesas sejam cobertos e, ainda assim, o negócio tenha lucro.

Ou seja, é por meio da margem de contribuição que você vai saber se a sua empresa está cumprindo com o seu objetivo de ser lucrativa.

Mas, além disso, calcular a margem de contribuição também vai ajudar o negócio em outras atividades, como na precificação, por exemplo.

Quer conhecer melhor esse indicador e aprender a calculá-lo? Então fica com a gente aqui neste artigo!

  1. O que é margem de contribuição?
  2. Para que serve a margem de contribuição?
  3. Como calcular a margem de contribuição?
  4. O que é o índice da margem de contribuição?
  5. Como analisar o resultado do cálculo da margem de contribuição?
  6. Qual a margem de contribuição ideal para a empresa?
  7. Como melhorar a margem de contribuição?

O que é margem de contribuição?

A margem de contribuição é o valor que sobra da receita total da empresa depois que são descontados todos os seus custos e despesas variáveis.

Ou seja, a margem de contribuição é o valor que será destinado ao pagamento das contas fixas e, depois, constituirá o lucro do negócio.

Esse indicador pode ser calculado de duas formas e, a seguir,você vai saber mais sobre cada uma delas!

Margem de contribuição unitária

A margem de contribuição unitária é aquela que diz respeito a um único produto. Nesse caso, o gestor tem o objetivo de entender se a venda de determinado produto ou serviço consegue cobrir os seus próprios custos e está sendo lucrativa para a empresa.

Margem de contribuição total

Já a margem de contribuição total, como o nome indica, se refere à operação da empresa em geral, considerando o valor total de todas as vendas.

E já anota aí a nossa dica: é importante que você faça ambos os cálculos, porque mesmo que a margem de contribuição unitária seja negativa, a margem total pode ser positiva. E o contrário também pode acontecer!

Afinal, não é porque um produto não é lucrativo que a operação da empresa também é assim. E, mesmo que a empresa não dê lucro no quadro geral, a venda de um determinado produto pode ser bastante lucrativa – nesse caso, o resultado geral pode estar sendo prejudicado pela venda de outros produtos ou serviços.

como-e-a-margem-de-contribuicao

Para que serve a margem de contribuição?

De modo geral, esse indicador é usado para indicar se o dinheiro que uma empresa consegue gerar com as suas atividades é suficiente para pagar as suas despesas e ter lucro.

Quanto a margem de contribuição é maior do que o total de custos e despesas, a empresa é lucrativa. Quando é menor, é sinal de que algo não está dando certo.

Com esse tipo de conhecimento, você consegue ter um melhor entendimento sobre a saúde financeira da sua empresa e planejar melhorias para que o negócio esteja sempre evoluindo.

Principais vantagens

Lendo até aqui você já deve ter entendido como a margem de contribuição é útil e como pode ajudar na tomada de decisão do seu negócio, não é? 

Essas são algumas outras vantagens de calcular a margem de contribuição:

  • entendimento sobre qual o volume mínimo de vendas para cobrir os custos e despesas (o chamado ponto de equilíbrio do negócio);
  • precificação de produtos;
  • criação de políticas de descontos e promoções;
  • identificação de produtos mais lucrativos;
  • identificação de produtos que trazem prejuízo.

A partir disso, o empresário pode, por exemplo, definir ações para vender mais os produtos que são lucrativos, deixar de vender produtos que trazem prejuízo, reduzir custos de produção e planejar metas de vendas.

Quer saber mais sobre outros lucros essenciais para o seu negócio? Em nosso blog postamos artigos que falam dos principais assuntos sobre contabilidade e gestão de financeira. Receba as nossas novidades diretamente no seu e-mail se inscrevendo no formulário abaixo.

Como calcular a margem de contribuição?

Existem duas fórmulas para calcular a margem de contribuição, uma para a margem total e outra para a margem unitária:

  • Margem de contribuição total = valor das vendas – (custos variáveis + despesas variáveis)
  • Margem de contribuição unitária = preço de venda de um produto – (custos variáveis + despesas variáveis envolvidas na venda) 

Você já viu que para fazer esse cálculo vai precisar levantar todos os custos e despesas variáveis da empresa e de cada produto, não é mesmo?

O que são custos variáveis e despesas variáveis?

Para calcular a margem de contribuição corretamente, é importante que você conheça bem esse conceito. Então, vamos começar falando sobre a diferença entre custos e despesas:

  • Custo: é tudo aquilo que a empresa gasta que tem relação direta com a sua atividade-fim – ou seja, compra de matéria-prima, folha de pagamento, etc;
  • Despesa: é o gasto que não está relacionado à atividade-fim do negócio. Alguns exemplos são o aluguel, os impostos, a compra de materiais de escritório, o cafezinho, etc.

Tanto os custos como as despesas podem ser fixos ou variáveis:

  • Fixos: são aqueles que continuam existindo independentemente do resultado financeiro e do volume de vendas. É o caso do aluguel do espaço, por exemplo;
  • Variáveis: são os custos e despesas que aumentam conforme o crescimento das vendas. Alguns exemplos são a compra de matéria-prima, comissão de vendedores e impostos.

Para calcular a margem de contribuição, você deve considerar somente os custos e despesas variáveis relacionados aos produtos e à empresa em geral.

O que é o índice da margem de contribuição?

O índice de margem de contribuição é o resultado dividido por 100. Para encontrá-lo, é só pegar o resultado do cálculo das fórmulas e dividir por 100. O resultado é um valor percentual:

Índice de margem de contribuição = (margem de contribuição / valor das vendas) x 100

Vamos calcular um exemplo juntos? Considere:

  • Custos variáveis: R$ 2000
  • Despesas variáveis: R$ 2000
  • Valor das vendas: R$ 10000

Para calcular a margem de contribuição total da empresa, usamos a fórmula:

  • Margem de contribuição total = valor das vendas – (custos variáveis + despesas variáveis)
  • Margem de contribuição total = 10000 – (2000 + 2000)
  • Margem de contribuição total = 6000

E agora o índice da margem de contribuição: 

  • Índice de margem de contribuição = (6000 / 10000) x 100 
  • Índice de margem de contribuição = 60%

Isso quer dizer que, de tudo o que a empresa fatura, 40% é destinado ao pagamento de custos e despesas variáveis e, 60%, ao pagamento de custos e despesas fixas e lucro.

Como analisar o resultado do cálculo da margem de contribuição?

Quando o resultado do cálculo é um número positivo, isso indica que o valor arrecadado com as vendas de produtos ou serviços é suficiente para cobrir todos os custos de produção e ainda sobra dinheiro. Ou seja, a empresa está dando lucro.

Já a margem negativa, por sua vez, indica que a receita da empresa não é suficiente para cobrir os seus gastos, ou seja, há prejuízo.

E o que acontece quando a margem de contribuição é zero?

Bom, nesse caso, a sua empresa está no ponto de equilíbrio. Ou seja, todo o valor arrecadado com vendas deve ser usado para cobrir os gastos e não sobra nada para que o negócio tenha lucro.

O ponto de equilíbrio pode ser usado como base para o planejamento de metas de vendas – a meta deve ser sempre superior a esse valor para que a empresa tenha lucro!

Qual a margem de contribuição ideal para a empresa?

A verdade é que não há uma resposta exata para essa pergunta. A margem de contribuição ideal pode variar de acordo com muitos fatores, como a região em que você atua, a realidade do mercado e o seu segmento.

Mas, para ajudar você a entender melhor os seus resultados e precificar os seus produtos, vamos deixar aqui a margem média utilizada em cada ramo de atuação:

  • Comércio: entre 15% e 20%;
  • Indústria: entre 8% e 20%;
  • Serviços: entre 20% e 30%.
margem-de-contribuicao-ideal

Como melhorar a margem de contribuição?

Você calculou a margem de contribuição e acha que o resultado pode ser melhor? Saiba que é possível colocar em prática algumas ações que vão ajudar a aumentar esse indicador.

E é justamente para isso que serve o cálculo – para que você conheça melhor o seu negócio, entenda como está a saúde financeira e use esse conhecimento como base para definir novas estratégias que farão seu negócio estar constantemente melhorando.

Veja algumas ações que você pode colocar em prática!

Aumentar o preço dos produtos

Quando você aumenta o preço de venda sem aumentar os custos, naturalmente a margem de contribuição aumenta também.

Mas tome cuidado ao fazer isso, pois os clientes podem ficar insatisfeitos e você pode perder vendas para a concorrência caso pratique um preço muito alto ou injusto!

A mudança deve ser feita com cautela, considerando os valores praticados no mercado e os benefícios que o seu produto oferece para os consumidores.

Aumente o volume de vendas

Se você não pode aumentar o preço, pode apostar no aumento do volume de vendas. Para isso, crie estratégias de promoção, divulgação e fidelização de clientes.

Outra forma de aumentar o volume de vendas é estimular o time comercial com bonificações atreladas a metas. 

Reduza os custos e despesas

Custos e despesas altos contribuem para uma margem de contribuição baixa. Se o seu resultado está insatisfatório, uma estratégia pode ser diminuir esses gastos – especialmente se aumentar o preço não é uma opção no seu negócio.

Para reduzir os custos você pode encontrar novos fornecedores ou negociar com aqueles que já são seus parceiros, por exemplo. Mas lembre-se de que, para isso, é importante ter uma boa relação com eles.

Ofereça novos produtos

Outra opção é desenvolver novos produtos que tenham custos e despesas mais baixos e/ou que possam ser vendidos a preços mais altos. Assim, você consegue operar com uma margem de contribuição mais satisfatória.

Além disso, o lançamento de novos produtos também pode atrair novos clientes e ajudar na fidelização daqueles clientes que você já tem.

Tire alguns produtos do catálogo

E assim como você pode lançar novos produtos e serviços, também pode tirar alguns de circulação, especialmente aqueles que não são lucrativos e podem estar trazendo a sua margem de contribuição total para baixo.

Faça análises constantes da sua margem de contribuição

Para manter a sua margem sempre satisfatória, é preciso ficar de olho nesse indicador – inclusive porque os custos de produção podem variar de acordo com o mercado.

Assim, consegue se manter atualizado sobre a saúde financeira da empresa e planejar melhor as suas metas e ações.

A Agilize como ajudante na sua gestão financeira

A margem de contribuição é um indicador muito importante para a saúde financeira da empresa e o empresário deve estar constantemente atualizado sobre esse índice.

Mas, além disso, outras ações são necessárias para que a empresa tenha as suas finanças organizadas e opere com tranquilidade. Uma delas é a contabilidade!

É a contabilidade que garante que o negócio cumpra com todas as suas obrigações fiscais e contábeis, pagando impostos corretamente e entregando todas as declarações exigidas pelas autoridades. Assim, o negócio funciona dentro da lei e evita problemas com o Fisco – que podem trazer muitas dores de cabeça!

Se você precisa de ajuda para manter a sua contabilidade organizada, pode contar conosco! Nós somos a Agilize, a primeira contabilidade online do Brasil, e já ajudamos milhares de empresários a manter as suas finanças em dia.

A gente cuida de tudo para que você possa se dedicar à estratégia da empresa sem se preocupar com as burocracias.

Quer saber como podemos ajudar o seu negócio?

Veja outros conteúdos selecionados para você:

  1. Aprenda como calcular margem de lucro!
  2. Balancete de Verificação: aprenda como fazer e analisar
  3. Como fazer a distribuição de lucros na sua empresa corretamente