Elabore seu orçamento empresarial em 6 passos!

O orçamento empresarial é uma ferramenta essencial para o sucesso de uma empresa e sua saúde financeira. É esse documento que permite fazer um diagnóstico sobre as finanças do negócio, planejar gastos e investimentos e prever receitas.

Assim, fica mais fácil manter o controle sobre o fluxo de caixa, otimizar recursos e reduzir despesas. O orçamento também serve como base para a tomada de decisões na empresa, que passa a ser feita de forma muito mais inteligente quando considera esse tipo de estudo.

Aqui neste conteúdo, você vai entender como é importante elaborar o orçamento empresarial do seu negócio e conferir um passo a passo para fazer isso. Acompanhe!

  1. Antes de tudo, saiba o que é orçamento empresarial
  2. Para que serve o orçamento empresarial e qual sua importância?
  3. Veja como fazer o orçamento empresarial
  4. Como fazer a gestão do orçamento empresarial ao longo do tempo?

Antes de tudo, saiba o que é orçamento empresarial

O orçamento empresarial é um documento que reúne informações sobre as finanças da empresa. Ele detalha todas as despesas e receitas previstas para um determinado período, que pode ser um mês, um semestre, um ano ou até mais tempo, a depender das particularidades de cada negócio.

Junto ao planejamento financeiro, o orçamento empresarial prepara os gestores para tomar decisões mais inteligentes sobre pagamentos, dívidas, investimentos e oportunidades de negócio.

Para que serve o orçamento empresarial e qual a sua importância?

O orçamento empresarial serve para ajudar os gestores a analisar a situação financeira da empresa. Dessa forma, é possível entender os reais custos de operação do negócio, fazer cortes necessários e controlar os gastos de forma mais rigorosa.

Mas, além disso, como falamos, o orçamento também é uma ferramenta poderosa no auxílio à tomada de decisão. Sem o embasamento nesse documento, as decisões se tornam mais difíceis, já que não é possível prever cenários e nem fazer projeções realistas sobre receitas e despesas.

Com o orçamento empresarial, o gestor sabe exatamente quanto a empresa deve gastar no próximo período com o pagamento de dívidas, contas de consumo, compras com fornecedores, etc. Assim, é possível ter uma ideia sobre o valor disponível para novos investimentos.

O que deve constar no orçamento empresarial?

não existe uma regra sobre os tópicos que devem ser contemplados em um orçamento empresarial. Você pode acrescentar pontos que considera importantes para a realidade do seu negócio de acordo com as suas particularidades, para deixá-lo ainda mais completo.

Entretanto, existem alguns elementos que costumam aparecer na maioria dos documentos. São eles:

  • planejamento de vendas: é uma previsão sobre as vendas que serão feitas no período;
  • projeção das deduções de vendas: são custos agregados às vendas, como impostos, embalagens e comissões de vendedores, por exemplo;
  • orçamento de custos de produção: identifica os custos da produção dos produtos, como compra de matéria-prima, manutenção de equipamentos, etc;
  • orçamento de gastos com pessoal: envolve a remuneração de funcionários e benefícios oferecidos;
  • orçamento de despesas operacionais: são as despesas administrativas da empresa;
  • orçamento de investimentos: prevê recursos para investimentos na própria empresa, como compra de equipamentos, expansão, abertura de novos pontos, estratégias de marketing, entre outras coisas.

Como fazer o orçamento empresarial?

Agora que você já entende a importância do orçamento empresarial, é hora de colocar a mão na massa e conferir o passo a passo para a elaboração do documento!

Passo 1: diagnóstico 

O primeiro passo para a construção do orçamento empresarial é a realização de um diagnóstico geral do negócio. Afinal, para fazer uma projeção realista é preciso conhecer o desempenho atual, a saúde financeira da empresa e as suas sazonalidades.

Por isso, é muito importante ter conhecimento sobre esses pontos e estar constantemente acompanhando os resultados do negócio. 

Para uma projeção mais acertada, a nossa dica é que você não se prenda somente ao ano anterior ou ao atual, mas considere também o histórico da empresa desde a sua fundação.

Nesta etapa, você deve considerar pontos como os lucros, os gastos, média de vendas e imprevistos que aconteceram e demandaram investimentos.

Passo 2: objetivos e metas

Depois do diagnóstico, é hora de definir qual é o objetivo da empresa para o período. A depender da situação de cada negócio, o objetivo pode ser diferente.Enquanto algumas empresas se planejam para sair das dívidas, outras podem ter a expansão como objetivo.

Depois, é hora de dividir esse objetivo em pequenas metas, que vão seguir como guia para que a empresa consiga chegar onde espera ao final do período.

Na hora de traçar metas, lembre-se de que elas precisam ser específicas, mensuráveis e atingíveis, além de ter um prazo definido.

Passo 3: escolha da ferramenta

Existem muitas formas de materializar o orçamento empresarial. Se você tem um software de gestão, essa pode ser uma opção interessante, já que esse tipo de sistema busca informações no seu histórico e automatiza algumas funções, o que traz mais agilidade e menos erros para o processo.

Porém a ausência de um software não impede a elaboração de um bom orçamento. Ele pode ser criado em programas de planilhas, documentos por escrito ou até mesmo à mão – o que importa é não deixar de fazer!

Passo 4: junção de dados

Agora é hora de colocar a mão na massa e começar a registrar dados sobre as finanças empresariais. Você deve buscar informações sobre receitas, despesas, investimentos, empréstimos, ativos, custos e fazer uma projeção de fluxo de caixa para o período definido.

Passo 5: lista de custos

Depois, deve listar todos os custos previstos para o período, separando entre custos fixos e variáveis.

Os custos fixos são aqueles que não mudam quando conforme o volume de vendas. Alguns exemplos são o aluguel do espaço, folha de pagamento, contas de internet e serviços de contabilidade.

Já os custos variáveis são aqueles que crescem ou diminuem junto com o volume de vendas ou de produção, como os impostos, aquisição de matéria-prima, comissão de vendedores, logística, etc.

Passo 6: projeções

Por fim, você deve fazer estimativas de receitas e despesas para o período, além de provisão de capital de giro e crescimento empresarial.

Dica!

Para facilitar a compreensão do time e o gerenciamento do cumprimento das metas, crie um calendário com as etapas que você planejou para a empresa ao longo do ano!

Como fazer gestão do orçamento empresarial ao longo do tempo?

Além da criação do parlamento empresarial, o gestor responsável deve estar sempre monitorando e analisando os resultados obtidos.

Assim, é possível identificar falhas antes que elas se tornem problemas graves, e fazer os ajustes necessários para que a empresa consiga atingir os seus objetivos sem piores prejuízos.

Essa análise também será muito útil para o planejamento dos próximos períodos, pois traz conhecimentos importantes sobre o negócio e seu desempenho, além de ajudar o gestor a desenvolver uma inteligência sobre a empresa.

Conheça a Agilize!

Lidar com o orçamento empresarial e as finanças de uma empresa é uma tarefa complexa e muito importante, que exige atenção e cuidados para que a saúde do negócio não seja prejudicada.

Além disso, o gestor precisa estar sempre ligado em suas obrigações fiscais e contábeis, para evitar problemas com autoridades e garantir o funcionamento da empresa conforme a lei.

E nisso nós podemos ajudar! Somos a Agilize, primeira empresa de contabilidade online do Brasil, e a nossa missão é descomplicar a contabilidade do seu negócio para que você possa se dedicar à parte mais estratégica.

Nosso time de especialistas cuida de tudo e você acompanha o que acontece com a sua contabilidade pela nossa plataforma, que pode ser acessada por um computador ou celular. Tudo lá é registrado com transparência e clareza, sem palavras difíceis!

Preencha o formulário abaixo para conhecer os nossos pacotes e receber uma proposta personalizada para o seu negócio!