Mulher empreendedora: desafios e conquistas do mercado

mulher-empreendedora-e-seus-desafios

A mulher empreendedora é aquela que dedica o seu tempo para gerar valor para um negócio, seja como empresária ou como líder em empresas. E, assim, inspirar outras  mulheres a seguirem esse caminho.

Infelizmente, o mercado de trabalho ainda é dominado por homens — essa é uma consequência da sociedade patriarcal em que vivemos. Mas a notícia boa é que as mulheres estão cada vez mais ativas e trabalhando para mudar esse cenário!

O número de mulheres empreendedoras (e bem-sucedidas!) vem crescendo e mostra a força que a mulher tem como agente de mudança e inovação.

Você é mulher e sonha em empreender? Aqui neste conteúdo você entender como está o mercado para a mulher empreendedora, conhecer exemplos inspiradores e saber quais habilidades é preciso desenvolver para ser uma empreendedora de sucesso.

Boa leitura!

  1. Qual o cenário do empreendedorismo feminino no Brasil?
  2. Principais desafios da mulher empreendedora
  3. Por que é importante incentivar o empreendedorismo feminino?
  4. Como tornar a sociedade mais inclusiva para as mulheres?
  5. Exemplos de mulheres empreendedoras para se inspirar
  6. O que é preciso para se tornar uma mulher empreendedora?

Qual o cenário do empreendedorismo feminino no Brasil?

É verdade que o número de mulheres empreendedoras só faz crescer no Brasil. Em 2022, o país atingiu uma marca recorde de mulheres à frente de negócios, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O levantamento identificou 10,3 milhões de mulheres empreendedoras, o maior contingente da história. Isso corresponde a 34,4% dos donos de negócios no país.

O setor de serviços é o que mais conta com a participação das mulheres e é o único em que elas são maioria — 53% dos negócios do setor são liderados por mulheres.

E os estados do Ceará e do Rio de Janeiro são os que mais têm mulheres empreendedoras. Em ambos, as mulheres correspondem a 38% dos empreendedores, número maior do que a média nacional.

Atividades com predomínio de mulheres empreendedoras

Segundo a PNADC, essas são as atividades em que as mulheres empreendedoras são maioria:

  • cabeleireiros e tratamentos de beleza;
  • comércio e vestuário (complementos);
  • serviços de catering, bufê e serviços de comida preparada;
  • comércio de produtos farmacêuticos, cosméticos e perfumaria;
  • confecção sob medida;
  • profissionais de saúde, exceto médicos e dentistas;
  • confecção (vestuário);
  • outras atividades de serviços pessoais;
  • outras atividades de ensino;
  • fabricação de artefatos têxteis.

Já os homens têm predominância em serviços de construção, transporte, reparação de veículos, entregas, tecnologia, entre outros.

Apesar dos números indicarem crescimento, as mulheres empreendedoras ainda têm um longo caminho a percorrer na direção da igualdade, principalmente em setores ainda dominados por homens. É o caso das startups

Segundo um relatório do hub Distrito, somente 4,7% das startups brasileiras foram fundadas exclusivamente por mulheres.

Aproveite e fique por dentro dos principais assuntos sobre empreendedorismo, inscrevendo-se em nossa newsletter.

Principais desafios da mulher empreendedora

São vários os desafios que a mulher empreendedora precisa enfrentar para ser sucesso no mercado de trabalho. Segundo o estudo We Cities, da Dell Technologies, a burocracia é um dos principais deles, considerando a quantidade de tempo e de trâmites necessários para abrir um novo negócio

Outro desafio apontado pelo relatório é a alta carga tributária — e aqui no Brasil ainda entra na lista a complexidade do sistema tributário, que afasta muitas mulheres da vida de empreendedora.

E há também a dificuldade de acesso ao capital. Muitas vezes, as mulheres precisam de crédito para tirar os seus planos do papel, mas os altos custos para empréstimos ainda são uma barreira para a entrada delas no mercado de trabalho como empresárias. 

Outra dificuldade para a mulher empreendedora é a dupla jornada. Muitas mulheres precisam conciliar a vida de empresária com a vida familiar após o horário comercial. Isso inclui a execução de tarefas de cuidados com a casa, com os filhos, parceiros e familiares — atividades que nem sempre recaem sobre os homens.

A verdade é que empreender não é fácil para ninguém. São muitos os desafios do mercado e é preciso ter muita inteligência emocional, resiliência e um sólido planejamento para construir um negócio de sucesso. Mas, para as mulheres, o caminho é ainda mais difícil, já que o mercado predominantemente masculino impõe ainda mais dificuldades para elas.

Por que é importante incentivar o empreendedorismo feminino?

O empreendedorismo feminino contribui para o crescimento da economia e para a geração de empregos no país. Mas os seus benefícios vão muito além disso!

Quando as mulheres empreendem, têm maiores chances de alcançar a autonomia financeira, o que as distancia de relacionamentos abusivos e violentos. Muitas vezes, mulheres nesse tipo de situação não conseguem se afastar dos parceiros abusadores por dependerem deles financeiramente.

O empreendedorismo feminino também é importante para trazer diferentes perfis de pensamento para o mercado. As mulheres enquanto líderes têm grande potencial transformador e podem trazer diferentes pontos de vista para dentro das empresas, dando ainda mais visibilidade para a questão de gênero.

Por fim, não podemos deixar de falar sobre a importância do exemplo para a formação de novas empresárias. A mulher empreendedora influencia e inspira outras mulheres e suas histórias podem ajudar muitas outras a superar obstáculos e desafios.

mulher-empreendedora-e-seus-desafios

Como tornar a sociedade mais inclusiva para mulheres?

Existem diversas formas de tornar o mercado de trabalho mais inclusivo para mulheres — tanto como empresa quanto como pessoa.

Se você tem uma empresa, essas são algumas ideias de ações para colocar em prática:

  • Desenvolver programas de igualdade salarial entre homens e mulheres para funções equivalentes;
  • Criar programas de desenvolvimento e capacitação para mulheres;
  • Oferecer flexibilidade para que as elas possam equilibrar responsabilidades profissionais e pessoais;
  • Promover uma cultura organizacional que valorize contribuições de todos, independentemente do gênero;
  • Garantir um processo de recrutamento que seja justo e igualitário.

E mesmo que não tem um negócio pode fomentar o empreendedorismo feminino com pequenas ações no dia a dia:

  • Priorizar comprar de empresas fundadas por mulheres;
  • Indicar o trabalho de uma mulher para amigos, familiares e conhecidos;
  • Incentivar e reconhecer o trabalho de mulheres próximas;
  • Trazer críticas construtivas e sugestões;
  • Estar disponível para ajudar as mulheres próximas a você com outras tarefas quando elas precisarem focar no trabalho;
  • Dividir tarefas domésticas e cuidado com a família;
  • Apoiar e incentivar seus estudos e busca por novos conhecimentos.

Exemplos de mulheres empreendedoras para se inspirar

E agora que você já sabe como o empreendedorismo feminino é importante, que tal conhecer alguns exemplos de mulheres empreendedoras para se inspirar?

Tatiana Pimenta, fundadora da Vittude

Tatiana Pimenta começou a sua carreira na engenharia, mas mudou para a área de saúde mental depois de mais de 10 anos de experiência no setor de construção.

Ela se especializou em ciência da felicidade e fundou a Vittude, uma empresa que oferece soluções de saúde mental e cuidado psicológico para outros negócios. Entre seus produtos, estão odiagnóstico, educação emocional e psicologia online.

A Vittude já tem mais de 200 clientes que oferecem soluções para mais de 600 mil pessoas.

Alcione Pereira, fundadora da Connecting Food

Alcione Pereira é engenheira de alimentos e fundou uma foodtech que atua na gestão inteligente da cadeia alimentícia. A sua empresa ajuda indústrias e grandes varejistas na doação de produtos excedentes e consequente redução do desperdício de alimentos.

A Connecting Food já distribuiu mais de 8 mil toneladas de alimentos que seriam desperdiçados, garantindo mais de 15 milhões de refeições.

Hoje, a empresa atende cerca de 400 organizações em 21 estados do Brasil.

Cammila Yochabell, fundadora da Jobecam

Em 2016, Cammila Yochabell fundou a HRTech que trabalha com uma plataforma para tornar processos seletivos mais diversos. A empresa usa tecnologia para reduzir vieses inconscientes durante os processos de entrevista de talentos, garantindo mais diversidade nas contratações.

De acordo com a empresa, a sua plataforma consegue ampliar em até 70% a diversidade nesses processos, além de otimizar o tempo de recrutamento.

Mariana Achutti, fundadora da SPUTNiK

A SPUTNiK é uma das maiores escolas corporativas do Brasil. Sua fundadora, Mariana Achutti, atuou durante muitos anos no mercado de educação e, em 2014, criou a empresa para fomentar o ensino de novas habilidades no mercado de trabalho.

Hoje, a SPUTNiK já impactou mais de 380 empresas e 80 mil pessoas.

mulher-empreendedora-e-seus-desafios

O que é preciso para se tornar uma mulher empreendedora?

E aí, se inspirou e quer começar a empreender? Confira as nossas dicas para driblar os desafios do mercado e ter sucesso empreendendo!

Entenda o seu propósito

Ter uma razão maior por trás do seu negócio faz com que você se sinta motivada a superar os obstáculos que aparecem no dia a dia de trabalho.

E o seu propósito pode envolver qualquer área da sua vida, desde a vontade de ajudar outras pessoas como a necessidade de ter mais autonomia financeira, por exemplo.

Reflita sobre as suas motivações e tenha elas sempre em mente ao longo do seu caminho!

Planeje as suas ações

Mas não basta ter motivação — é preciso também ter um bom planejamento! Quando você se planeja, sabe exatamente o que precisa fazer para atingir os seus objetivos e faz isso de forma muito mais organizada.

Por isso, um dos primeiros passos é fazer um planejamento estratégico para o seu negócio, com informações sobre recursos financeiros, mercado, concorrentes, produtos, preços, etc.

Aqui no blog da Agilize você encontra um conteúdo completo sobre planejamento estratégico empresarial que vai te ajudar nessa etapa!

Tire as ideias do papel

Depois de planejar, então, é hora de colocar a mão na massa! Corra atrás de todos os recursos que precisa para tirar o seu plano do papel e não desanime depois de ouvir um “não”. 

Como você já viu aqui, essa parte pode ser ainda mais difícil para as mulheres, mas é importante ser resiliente e não desistir nos primeiros obstáculos.

Se bater um desânimo, volte para o primeiro passo e relembre o seu propósito! Isso vai te dar forças para continuar.

Se inspire em outras mulheres

Não pense que ser mulher é um motivo para não ter sucesso no mercado. Apesar de o caminho ser mais difícil, é possível chegar lá e aqui você conheceu histórias de mulheres empreendedoras bem-sucedidas nas suas carreiras.

Se elas conseguiram, por que você não pode conseguir também?

Conte com a Agilize!

Nós somos a Agilize, a primeira contabilidade online do Brasil e  estamos ao lado da mulher empreendedora em todas as etapas do seu negócio.

O nosso time de especialistas está à disposição para ajudar desde os primeiros passos, no momento de abertura do CNPJ, até a realização de atividades rotineiras de contabilidade, como a apuração mensal de impostos e elaboração de obrigações acessórias.

Além disso, a gente também oferece todo o suporte que você precisa para fazer as melhores escolhas sobre natureza jurídica e regime tributário e tem um time de atendimento nota 10, sempre pronto para tirar as suas dúvidas e garantir que você entenda tudo o que acontece na contabilidade do seu negócio.

Quer receber uma proposta personalizada? É só clicar abaixo!

Veja outros conteúdos que selecionamentos para você!

  1. Perfil do empreendedor brasileiro: descubra qual é o seu
  2. Como se preparar para realizar uma abertura de empresa!
  3. 3 em cada 5 empresários consideram a tributação empecilho ao crescimento dos negócios