O que é empresa familiar e por que é um negócio que vale a pena?

empresa-familiar-detalhes

Não é novidade que ter uma empresa é o sonho de muita gente. E quem não tem vontade ou não pode empreender sozinho costuma buscar sócios para isso. Daí que surge a ideia da empresa familiar.

E sim, é comum que as pessoas busquem parentes para serem seus parceiros nessa jornada. A empresa familiar é uma organização fundada por pessoas de uma mesma família, como o nome indica.

Como em qualquer negócio, manter uma empresa familiar tem vantagens e desvantagens. E é sobre isso que vamos falar aqui neste artigo! Você vai conhecer os principais benefícios e desafios desse tipo de empresa, conhecer as possibilidades de gestão e conferir uma lista com as melhores práticas para fazer a empresa familiar evoluir.

Boa leitura!

  1. O que é empresa familiar?
  2. Quais são as vantagens de abrir uma empresa familiar?
  3. Qual o melhor tipo de empresa para um negócio de família?
  4. Cultura de empresa familiar: quais as possibilidades?
  5. Exemplos de empresas familiares bem-sucedidas
  6. Como deve funcionar uma empresa familiar?
  7. Tem uma empresa familiar? Confira boas práticas que ajudam o negócio a evoluir

O que é empresa familiar?

A empresa familiar é aquela em que os donos e funcionários fazem parte da mesma família. Esse é um dos modelos de negócio mais antigos do mundo e grandes nomes do mercado atual são empresas familiares — ainda aqui neste artigo vamos trazer alguns exemplos (spoiler: com certeza você conhece várias empresas familiares e não sabia).

E a empresa familiar pode ser mais comum do que você imagina. No Brasil 90% das empresas têm esse perfil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O que caracteriza uma empresa familiar?

Não existe uma regra clara que indica se uma empresa pode ser ou não considerada um negócio familiar. Mas, de modo geral, são considerados três aspectos principais.

Propriedade

Se refere à percentagem de participação de pessoas de uma mesma família no capital de uma empresa ou nos órgãos de governança.

Gestão

Além da propriedade, o poder que uma família exerce dentro da empresa também pode ser considerado, especialmente quando os membros fazem parte da alta administração.

Sucessão

Se refere à intenção de continuidade da empresa nas futuras gerações.

Antes de entrar mais no assunto, aproveite para se inscrever em nossa newsletter para receber conteúdos sobre as principais temáticas do mercado do empreendedorismo.

Quais são as vantagens de abrir uma empresa familiar?

Como falamos no início do artigo, ter uma empresa familiar pode ser bastante vantajoso. Esse tipo de negócio costuma ter pontos fortes bem marcantes, como:

  • Confiança mútua entre os sócios e gestores;
  • Facilidade na transmissão de informações;
  • Permanência da cultura e dos valores da empresa por um longo período;
  • comando centralizado, o que permite uma tomada de decisão rápida, inclusive em situações de emergência;
  • Equipe mais dedicada e determinada;
  • Maior investimento na capacitação da equipe;
  • Desenvolvimento em conjunto do time.

E quais são os principais desafios?

Porém, como acontece em qualquer negócio, a empresa familiar precisa lidar com desafios. E, nesse caso, eles podem prejudicar não só o desempenho da empresa, como a relação entre familiares.

Veja alguns exemplos:

  • Dificuldade para separar o emocional do racional;
  • Tendência a tomar decisões considerando os interesses pessoais;
  • Resistência à mudança;
  • Postura de autoritarismo do fundador, que podem se confundir com paternalismo;
  • Problemas e impasses na definição da sucessão.
exemplo-empresa-familiar

Qual o melhor tipo de empresa para um negócio de família?

A empresa familiar pode ser estruturada de diferentes formas. Conheça as principais!

Empresa familiar tradicional

Esse é o tipo mais comum, em que todo o controle está com a mesma família. Em geral, a empresa familiar tradicional tem capital fechado e são consideradas pouco transparentes.

Empresa com trabalho de familiares

A principal diferença entre este tipo e o tradicional é que, aqui, a propriedade da empresa é de somente uma pessoa ou de um núcleo familiar pequeno. 

Mas os donos, por sua vez, incentivam e estimulam outros familiares a trabalharem nela.

Empresa com administração familiar

Neste caso, quem ocupa os cargos de liderança não são necessariamente os donos, mas sim as pessoas da família com maior capacitação para isso.

Empresa de investimento ou de controle familiar

Neste tipo de empresa familiar, os membros da família não buscam necessariamente o controle administrativo, mas sim influência e o controle sobre o investimento para que o negócio continue crescendo.

Ou seja, o papel da família neste caso é manter o controle por meio da detenção de ações, patrimônio ou ativos, enquanto a empresa é administrada por terceiros capacitados para isso.

Empresa híbrida

Por fim, a empresa familiar híbrida é aquela que tem mais abertura para a participação de pessoas de fora da família. Aqui, o controle é exercido por familiares, mas existe a presença de outros profissionais capacitados em cargos de direção. 

Normalmente, esse tipo de empresa familiar tem capital aberto e elas são consideradas mais transparentes do que os tipos tradicionais.

Cultura de empresa familiar: quais as possibilidades?

Além de existirem diferentes tipos de gestão, dentro de uma empresa familiar também podem existir diferentes culturas. Conheça as principais!

Cultura paternalista

Esse é um dos tipos mais comuns no Brasil. Aqui, as relações de subordinação funcionam de forma hierárquica e rígida, com a liderança exercida por um membro da família que tem todo o poder de decisão — muitas vezes, independentemente da sua capacitação.

Nesse tipo de cultura, os colaboradores, mesmo que mais qualificados, nem sempre têm espaço para participar ou questionar decisões.

Cultura participativa

Já na empresa familiar com cultura participativa há espaço para a colaboração de todos os membros na tomada de decisão. De modo geral, os interesses da família como um todo são o principal critério na hora de tomar decisões importantes para o negócio.

Cultura laissez-faire

Esse tipo de cultura funciona como um meio termo entre as duas anteriores. Aqui, mantém-se a relação hierárquica e os membros da família têm o poder sobre as decisões estratégicas.

Porém, os colaboradores costumam ser ouvidos e podem tomar decisões operacionais, contribuindo com a definição de ações para que a empresa atinja os seus objetivos (que foram estipulados pela família).

Cultura profissional

Esse é o tipo de cultura em que pode haver menor participação da família, já que a prioridade é a profissionalização da gestão. Isso quer dizer que, se nenhum membro da família for qualificado suficiente para a tomada de decisões, ela será feita por um colaborador capacitado para isso.

Nas empresas familiares com esse tipo de cultura é comum que a família se envolva somente de forma indireta na gestão do negócio.

por-que-empresa-familiar

Exemplos de empresas familiares bem-sucedidas

Agora que você já sabe o que é uma empresa familiar, que tal conferir alguns exemplos de negócios que deram certo? Como falamos lá no começo do artigo, grandes nomes do mercado são empresas familiares e você com certeza conhece várias delas:

  • Facebook;
  • Walmart;
  • Samsung;
  • Novartis;
  • Roche;
  • AB Inbev;
  • Magazine Luiza;
  • Grupo Votorantim;
  • JBS;
  • Gerdau;
  • Pão de Açúcar.

Como deve funcionar uma empresa familiar?

Na verdade, não existe uma regra sobre como as empresas familiares devem funcionar. Cada negócio tem as suas particularidades e cabe à alta gestão definir como serão tomadas as decisões, quem detém o poder e quais ações serão tomadas para atingir os seus objetivos.

No entanto, é preciso ter em mente que, ainda que uma empresa seja familiar, ela precisa ser gerenciada por pessoas capacitadas para que consiga se manter no mercado. 

Colocar uma pessoa sem a qualificação em um cargo de gestão só porque ela faz parte da família pode colocar em risco os resultados e trazer consequências desastrosas para a continuidade da empresa.

Se você tem ou pretende ter uma empresa familiar, é natural que queira dar os cargos mais importantes para membros da família, como irmãos, filhos ou sobrinhos. Mas, antes de fazer isso, certifique-se de que a pessoa está preparada e tem a formação necessária — se ela não tiver, a empresa pode investir na sua capacitação, para que ela somente ocupe o cargo quando essa for a decisão mais inteligente a ser tomada.

Tem uma empresa familiar? Confira boas práticas que ajudam o negócio a evoluir

Gerenciar uma empresa familiar é mesmo bastante desafiador. Afinal, além de todos os desafios que as empresas tradicionais enfrentam, a familiar tem ainda outros, como a separação das relações pessoais e profissionais, por exemplo.

Para ajudar você, listamos aqui algumas boas práticas que podem ser adotadas para ajudar o negócio familiar a se manter e evoluir!

Separar o profissional do pessoal

Essa dica parece óbvia, mas não podemos deixar de falar sobre isso aqui. Afinal, esse erro acontece em muitas empresas familiares e pode prejudicar tanto o negócio como a relação pessoal dos envolvidos na empresa.

Evite levar as suas emoções e sentimentos em relação a uma pessoa em conta na hora de tomar uma decisão sobre o negócio. E o contrário também é válido — no relacionamento pessoal, tente deixar de lado os problemas do trabalho!

Ter um plano de sucessão

Você sabia que 75% das empresas familiares fecham após um processo de sucessão? Isso porque nem todas estão preparadas para fazer essa mudança! 

Em muitos casos, o empreendedor original mantém um alto nível de controle durante a sua gestão e, depois, dificilmente os herdeiros conseguem manter o negócio com o mesmo nível de competitividade.

Por isso é muito importante ter um plano de sucessão estruturado desde os primeiros passos da empresa. É preciso deixar claro que sucederá a gestão e preparar a pessoa para assumir esse papel.

Investir em capacitação

Como já falamos aqui, é comum que pessoas da família ocupem cargos importantes na empresa somente por causa dos seus laços, sem que tenham a qualificação necessária para exercer aquele papel.

Não deixe que isso aconteça na sua empresa! Se você quer oferecer um cargo a algum parente, tudo bem! Mas se a pessoa não tem a qualificação que o trabalho exige, ofereça a formação necessária para que ela consiga desempenhar as suas funções de forma eficiente.

Oferecer uma remuneração justa

A remuneração dos colaboradores é um ponto sensível para muitas empresas, inclusive para os negócios familiares. Garantir políticas salariais justas é essencial para evitar conflitos, e a remuneração dos familiares deve seguir as mesmas diretrizes que são aplicadas aos demais colaboradores.

Isso garante o compromisso da empresa com a transparência e faz com que os demais colaboradores, que não fazem parte da família, se sintam valorizados.

Conheça a Agilize

Manter um bom controle financeiro e contábil também é muito importante. Somente assim a empresa consegue separar as contas do negócio das contas da família, conhecer detalhadamente as suas finanças, tomar decisões orientadas por dados e garantir o funcionamento do negócio conforme a lei,evitando problemas com as autoridades.

E para isso, você pode contar conosco! Nós somos a Agilize, uma contabilidade online com especialistas que estão ao lado do empreendedor em todos os momentos.

A gente cuida de toda a parte contábil da empresa para que você não precise se preocupar tanto com a burocracia e possa focar na parte estratégica

O nosso time faz a apuração dos impostos, elabora as declarações obrigatórias e prepara relatórios completos com todas as informações que os gestores precisam para uma tomada de decisão inteligente.

Além disso, os nossos contadores também ajudam a escolher o melhor tipo de empresa e o regime tributário mais adequado, para que o seu negócio não desperdice recursos pagando impostos e taxas desnecessárias.

Quer receber uma proposta personalizada e entender tudo o que a gente pode fazer pela sua empresa familiar? É só clicar no botão abaixo e dar algumas informações sobre o negócio!

Veja outros conteúdos selecionados para você!

  1. Contribuição sindical: tudo que você precisa saber sobre esse imposto
  2. Conheça os documentos necessários para abrir uma empresa
  3. Veja como fazer o registro de empresa na junta comercial