CLT ou  PJ: entenda as diferenças e o que compensa mais para a sua carreira

O mundo dos negócios pode oferecer muitas oportunidades para aqueles que querem trabalhar, seja como Pessoa Jurídica (PJ) ou como Pessoa Física (PF),  funcionário do modelo CLT. Mas, na prática, ser empregado é muito diferente de ser um empreendedor.

Embora os funcionários tenham que seguir cronogramas e ordens de serviços, eles recebem mais benefícios e têm mais estabilidade no trabalho. Por outro lado, os empresários e profissionais independentes têm mais liberdade, mas assumem mais riscos.

Para ajudar você nessa escolha entre CLT ou PJ, preparamos este guia com as principais vantagens e desvantagens de cada modelo. No final, você também vai conhecer a calculadora que a gente preparou para você a entender qual modelo compensa mais financeiramente.

Boa leitura!

O que é ser CLT?

O regime CLT, sigla para Consolidação das Leis Trabalhistas, vigente desde o Decreto-Lei Nº 5.542 de 10 de maio de 1943, reúne uma série de regras que buscam garantir direitos básicos aos funcionários registrados em carteira. Entre eles estão férias, décimo terceiro salário, seguro-desemprego, entre outros.

Além disso, um empregado CLT não tem que se preocupar com o pagamento de impostos, visto que eles já são recolhidos diretamente na fonte.

Com a recente aprovação da reforma trabalhista, algumas regras foram atualizadas com o objetivo de fornecer benefícios não apenas para empresários, mas também para empregados, como é o caso da flexibilização para que mais pessoas possam trabalhar no modelo home-office, por exemplo, importante nessa questão de CLT ou PJ.

Contratação CLT

A contratação CLT acontece pelo registro na Carteira de Trabalho do funcionário. Isso efetiva o vínculo entre empregado e empresa e garante os direitos estabelecidos por lei.

Da mesma forma, esse registro também garante que a empresa contratante tenha meios para controlar o trabalho da pessoa contratada.

Essas são as principais características do vínculo empregatício:

  • atuação como pessoa física;
  • prestação de serviço com pessoalidade – somente a pessoa contratada pode realizar o trabalho;
  • há relação de subordinação entre empregado e empregador;
  • o empregado recebe um salário fixo;
  • prestação de serviço não eventual, ou seja, acontece todos os dias ou com uma periodicidade específica.

Direitos da CLT

Quem trabalha com CLT tem garantia de alguns direitos estabelecidos por lei:

  • férias remuneradas;
  • décimo terceiro salário;
  • vale-transporte;
  • adicional por hora extra;
  • licença-maternidade;
  • licença-remunerada em caso de doença (com apresentação de atestado médico);
  • seguro-desemprego em caso de demissão;
  • recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)
  • contribuição com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);
  • jornada de trabalho de até 44h semanais.

Como funciona a contratação PJ?

A contratação PJ acontece quando uma empresa contrata outra para a realização de um serviço. Para ser contratado como empresa, você precisa ter um CNPJ, seja como MEI ou outro tipo de empresa. 

Nesse tipo de negócio, não existe vínculo empregatício e nem obrigações trabalhistas. A empresa contratante não precisa garantir direitos à contratada, que também não precisa cumprir obrigações de horário e local de trabalho, por exemplo.

A única obrigação da pessoa jurídica é entregar o que foi combinado em contrato, podendo trabalhar, onde, quando e como quiser. 

Quem é PJ responde como empresa, e portanto, pode também contratar funcionários, vender produtos e serviços para consumidores ou mesmo para outras empresas.

Além disso, a PJ também é responsável pelo pagamento dos seus próprios impostos, seguindo as regras do regime tributário escolhido no momento da abertura do CNPJ.

CLT ou PJ: quais são as diferenças?

Lendo até aqui, você já entendeu que os dois modelos de contratação são bem diferentes, não é mesmo? 

Nós resumimos as diferenças em uma tabela para facilitar para você!

CLTPJ
HoráriosTrabalha até 44h por semana, seguindo horários definidos pelo empregadorNão precisa cumprir carga horário e não tem horários fixos de trabalho
BenefíciosO empregador garante direitos como férias, 13º, transporte, entre outrosNão recebe benefícios do contratante
ImpostosSão recolhidos na fonteA PJ paga impostos de acordo com o seu regime tributário
SubordinaçãoO funcionário deve se subordinar à liderança da empresaNão há
Divisão de tarefasA pessoa contratada é a única que pode realizar as atividades do cargoA PJ pode contratar funcionários e delegar atividades como quiser
Local de trabalhoDeve trabalhar em local a ser definido pela empresaPode trabalhar onde quiser, se o tipo de serviço permitir

E se você ainda está em dúvidas sobre escolher entre CLT ou PJ, o próximo passo é conhecer as vantagens e desvantagens de cada modelo. Assim, você vai poder analisar qual deles se encaixa melhor nas suas expectativas e estilo de vida.

Vantagens de ser CLT

A principal vantagem de ser profissional CLT em uma organização é a garantia de receber o mesmo salário todos os meses. Assim fica mais fácil gerenciar suas finanças pessoais, ter previsibilidade sobre os ganhos e ter uma vida financeira mais estável.

Muitos empreendedores, principalmente os individuais, sentem falta de um colega com quem possam trocar ideias. A escolha da vida corporativa, por outro lado, significa fazer parte de uma equipe e ter vários colegas de trabalho, o que representa um benefício interessante.

Além dos benefícios oferecidos pelo regime CLT, o funcionário também pode ter planos de saúde, seguro de vida ou refeições subsidiadas, oferecidos pela empresa. 

A previsibilidade de horários também permite ter uma rotina diária, como pegar as crianças na escola ou cuidar dos pais.

Um funcionário contratado também pode tirar férias e ter mais foco em seus relacionamentos pessoais, hobbies, exercícios ou simplesmente descansar. Esses períodos oferecem uma oportunidade de realmente avaliar a vida pessoal e profissional.

Isso significa que, quando voltarem ao trabalho, terão mais foco e energia para completar suas tarefas diárias com um novo vigor e satisfação.

Como dono de uma empresa, você é sócio, secretário, designer, contador, responsável pelo marketing e zelador. Por outro lado, um empregado é contratado para cumprir uma única função específica.

Algumas empresas também investem em treinamentos e no desenvolvimento dos funcionários. Assim, os empregados podem aprimorar seus conhecimentos e habilidades, o que abre portas para a obtenção de aumentos salariais, promoções e prêmios.

Por outro lado, os funcionários têm que seguir as instruções do seu empregador e podem se tornar dependentes de sua renda mensal conforme compram coisas e se endividam. Com a renda limitada ao acordado com o empregador, o empregado terá que fazer mais horas extras ou solicitar um aumento salarial para conquistar ganhos maiores.

Vantagens de ser PJ

Para escolher entre CLT ou PJ também é preciso conhecer as vantagens de prestar serviços como empresa.

Uma das maiores vantagens de ser um empresário é que você pode trabalhar em casa, no escritório ou em praticamente qualquer destino com uma excelente vista.

A liberdade para trabalhar quando quiser, onde quiser e como quiser atrai muitos para o empreendedorismo.

Essas pessoas podem programar suas horas de trabalho em sintonia com outros compromissos pessoais, incluindo passar mais tempo com suas famílias.

Começar seu próprio negócio é emocionante. Afinal, é desafiador, gratificante e diferente de qualquer coisa que você provavelmente já tenha feito em sua vida.

O benefício mais óbvio é a oportunidade de ser seu próprio patrão. Estar no comando e tomar decisões importantes em relação ao seu negócio pode ser gratificante, mas também pode ser um desafio.

Cada dia na vida de um empresário é preenchido com novas oportunidades para desafiar suas habilidades, conhecimentos e determinação. Eles são capazes de direcionar funcionários e ter outras pessoas ajudando-os a ganhar dinheiro e atingir seus objetivos.

Porém, é necessário ser um líder natural e estabelecer padrões para funções e responsabilidades para seus funcionários. Quanto mais terceirizar, mais fácil será sua vida.

Além disso, como pessoa jurídica, seu faturamento está diretamente relacionado aos seus esforços e ao sucesso do seu negócio. O resultado de tudo isso pode ser mais satisfação no trabalho.

Vale mais a pena ser CLT ou PJ?

Para decidir se você quer atuar como CLT ou PJ precisa considerar alguns pontos. Como PJ, você tem mais liberdade para organizar sua rotina e conciliar trabalho com compromissos pessoais. Além disso, pode atuar em mais de um projeto ao mesmo tempo. 

Para isso, no entanto, precisa ter mais organização e se planejar melhor. Se você tem essas habilidades, pode se dar bem como PJ. Caso contrário, talvez o modelo CLT seja uma opção mais interessante e segura.

A questão financeira também é muito importante. Quem é PJ não tem descontos em folha como quem é CLT, mas não recebe benefícios como férias remuneradas, INSS, FGTS e 13º salário. Por isso, é preciso calcular se, como PJ, você terá uma renda que compense a ausência desses benefícios. 

Cálculo CLT x PJ: use a nossa calculadora! 

Bom, a gente não pode ajudar muito a decidir qual modelo se encaixa melhor no seu estilo de vida sem sentarmos para bater um papo para nos conhecermos melhor, mas podemos ajudar a resolver a questão financeira.

Preparamos uma calculadora especialmente para você descobrir sem quebrar a cabeça qual proposta é mais vantajosa financeiramente no seu caso – CLT ou PJ. Para descobrir, é só preencher os campos abaixo!

Conheça a Agilize!

A Agilize é a primeira contabilidade online do Brasil e está sempre ao lado do empreendedor, transformando processos que parecem difíceis em atividades simples.

Entre em contato conosco e solicite um orçamento personalizado para o seu negócio!