Moeda digital brasileira: entenda o que é a Drex e o impacto no mercado

fique por dentro da nova moeda digital brasileira

Depois de cruzados, cruzeiros e real, a história do dinheiro no Brasil deu mais um passo: a criação da moeda digital brasileira, chamada de Drex.

Essa iniciativa foi anunciada pelo Banco Central em agosto de 2023 e, a partir de setembro, entrou em fase de testes. A previsão da instituição é que, até o final de 2024, a Drex já esteja vigente e todos os brasileiros possam utilizar essa nova moeda.

Mas, afinal, o que é essa moeda digital brasileira e como ela vai funcionar? Esse tema é novo para todo mundo e, para ajudar você a ficar por dentro do que está acontecendo e se preparar para essa nova fase, nós preparamos este artigo que é um guia com tudo o que já se sabe sobre a Drex até agora.

Boa leitura!

  1. Entenda o que é CBDC
  2. Saiba o que é a nova moeda digita brasileira
  3. Conheça a importância da DREX, a nova moeda digital brasileira
  4. Descubra como a moeda digita brasileira vai funcionar
  5. Veja a linha do tempo da criação da moeda digital brasileira
  6. Entenda a diferença entre a DREX, PIX e os Criptoativos
  7. Fique por dentro de outros países que já têm a sua própria moeda digital
  8. Saiba quando começou a digitalização da economia brasileira

Antes de tudo, entenda o que é CBDC

Antes da gente começar a falar sobre a Drex, que é a moeda digital brasileira, é importante que você conheça o conceito de CBDC – Central Bank Digital Currency, ou Moeda Digital Emitida pelo Banco Central, na tradução para o português.

CBDC é uma versão virtual para a moeda oficial de um país e pode ser usada com diversos fins – fazer compras, guardar dinheiro, estipular valores para produtos, fazer transferências entre outras coisas.

Na prática, ela é muito parecida com o dinheiro tradicional, mas com a diferença de que não existe fisicamente. Ou seja, não são fabricadas moedas físicas e nem impressas cédulas. Então, ao invés de usar uma carteira física, o cliente usa uma carteira digital para armazenar o seu dinheiro.

O que é a nova moeda digital brasileira?

A Drex, a nova moeda digital brasileira, é uma CBDC – ou seja, ela é uma versão virtual do Real que usamos hoje em dia no país.

Em outras palavras, é uma representação digital do Real.

E, assim como acontece com as CBDC, a principal diferença é que a Drex não existirá fisicamente. Ele será armazenado somente em sistemas virtuais.

A Drex terá o mesmo valor do Real e poderá ser usado para diversas transações, como o pagamento de contas, compras, transferências, etc.

Ou seja, é uma nova forma de ter dinheiro e realizar transações!

O que significa o nome Drex?

O primeiro nome usado para esse projeto era “Real Digital”. Mas o Banco Central queria usar um nome mais forte e que transmitisse uma ideia de modernidade.

Por isso, foi criada a palavra Drex. O D e o R fazem alusão ao Real, o E significa eletrônico e o X foi colocado na palavra para deixá-la mais moderna.

Você gostou do nome?

entenda a importância da moeda digital brasileira

Qual a importância da Drex?

O principal objetivo da criação da moeda digital brasileira é acelerar a digitalização da economia do país. 

Mas, além disso, a utilização da Drex vai trazer outros benefícios para o país e para a sua população. Veja alguns exemplos:

  • mais velocidade nas transações;
  • mais segurança;
  • diminuição dos custos com emissão de moedas;
  • possibilidade de usar a moeda e qualquer lugar do mundo, sem necessidade de conversão por meio de bancos;
  • inibição da lavagem de dinheiro;
  • estímulo à inovação e concorrência no ambiente digital.

Como a nova moeda digital brasileira vai funcionar?

Quando a Drex estiver disponível, as pessoas terão acesso a ela por meio de contas digitais em instituições financeiras, aplicativos e plataformas de pagamento.

Na mesma plataforma, será possível converter Real em Drex e utilizar os valores para diversas transações, incluindo pagamentos e recebimentos.

Na prática, o usuário deve depositar o valor em Reais na sua carteira virtual e, então, convertê-lo para Drex. Como já falamos aqui, a moeda virtual terá o mesmo valor da moeda real – então, para cada real depositado, você terá um Drex.

A Drex está sendo testada em três categorias:

  • Drex Digital: será usada no atacado e no mercado interbancário;
  • Drex Tokenizado: versão para o varejo, que é aquela que as pessoas físicas têm no banco;
  • Títulos do Tesouro Direto: a Drex poderá ser usada para compra e venda de títulos públicos federais (TPF), no mercado primário e secundário.

Drex é seguro?

A moeda digital brasileira ainda está passando por fase de testes, mas o Banco Central já confirmou que os níveis de segurança para a utilização da Drex serão iguais aos das operações já realizadas hoje em dia pelo sistema bancário de pagamentos.

Ou seja, usar a Drex vai ser tão seguro como usar o Internet Banking como fazemos hoje em dia!

Drex tem algum custo?

Também de acordo com o Banco Central, qualquer custo associado à Drex será definido pelas instituições financeiras responsáveis por oferecer esse serviço ao público.

Assim como esse conteúdo sobre a moeda digital brasileira, o nosso blog é recheado de artigos que vão te atentar às tendências e ajudar a tornar a sua rotina empresarial mais produtiva e simples. Receba as nossas novidades diretamente no seu e-mail se inscrevendo no formulário abaixo:

Linha do tempo da criação da moeda digital brasileira

Apesar de ter a sua fase de testes iniciada recentemente, a Drex é um projeto  que existe desde de 2020. Preparamos uma linha do tempo para ajudar você a entender melhor essa jornada e o que esperar para o futuro:

  • 2020: o Banco Central criou um grupo para estudar o CBDC, os seus benefícios e os seus impactos na economia.
  • março de 2023: O BC escolheu uma plataforma para fazer os testes com ativos de diversos tipos
  • junho de 2023: foram escolhidos 16 consórcios para participar do projeto piloto, na construção de sistemas a serem acoplados à plataforma e desenvolvimento de produtos financeiros e soluções tecnológicas;
  • setembro de 2023: início da fase de testes, em que correm operações simuladas e testes de segurança e agilidade;
  • final de 2024 ou início de 2025: disponibilização da Drex para o público.

Qual a diferença entre Drex, Pix e criptoativos?

A Drex e o Pix são duas soluções lançadas pelo Banco Central para digitalizar a economia brasileira e trazer mais agilidade para as transações bancárias. 

Mas o PIX, como você sabe, é uma ferramenta de transferências instantâneas de dinheiro, ou seja, uma forma de transferir recursos e fazer pagamentos. Já A Drex é uma moeda virtual, que representa o real no ambiente digital. 

O PIX e a Drex, então, são produtos que se complementam.

Drex também não é uma criptomoeda. Isso porque a principal característica das criptomoedas é que elas são privadas e descentralizadas. Isso quer dizer que elas são criadas por empresas ou coletivos desenvolvedores. 

Já a Drex é diferente. Assim como as demais CBDC, ele foi criado pelo Banco Central do país, que é responsável pelo seu desenvolvimento, emissão e gerenciamento. 

Além disso, com a CBDC, o blockchain não é tão aberto – o que quer dizer que os dados das transações, que costumam ser públicos nos casos das criptomoedas, são mais restritos para o público e acessíveis por órgãos governamentais.

Outra diferença é que as CBD não são criadas com o objetivo de se tornarem um ativo digital, como é o caso do bitcoin, por exemplo. O objetivo das moedas digitais gerenciadas por bancos centrais é a utilização no cotidiano, para pagamentos, transações e reservas de valor.

moeda digital brasileira

Quais outros países já têm a sua própria moeda digital?

Além do Brasil, outros países também estão estudando a criação da moeda digital nacional e 11 deles já lançaram as suas versões:

  • Nigéria;
  • Bahamas;
  • Jamaica;
  • Anguila;
  • Antígua e Barbuda;
  • Granada;
  • São Vicente E Granadinas;
  • Santa Lúcia;
  • Dominica;
  • Montserrat;
  • São Cristóvão e Neves.

Dentre os países que estão estudando o lançamento, podemos citar a Índia, que também pretende lançar a sua moeda em 2024, assim como o Brasil.

China, Austrália, Tailândia, Rússia, Inglaterra, Japão e outros países também estão desenvolvendo protótipos. Esses são somente alguns exemplos, porque a lista é grande – atualmente, 130 países estão estudando o lançamento de moedas digitais com os seus bancos centrais – e uma curiosidade é que, juntos, esses países representam 98% do PIB global.

A digitalização da economia brasileira começou antes da Drex

Como você sabe, um dos principais objetivos da criação da moeda digital brasileira é a digitalização da economia. Mas a Drex não é o primeiro passo para isso.

Segundo dados do Banco Central, a digitalização já é uma realidade no país. Hoje, somente 3% do dinheiro disponível para operações no Brasil está em forma de papel.

As operações digitais já são a principal forma de depositar dinheiro. Em 2016, 9% das transações financeiras eram realizadas pelo celular. Esse percentual saltou para 79% em 2022 e, no mesmo período, as operações presenciais caíram de 53% para 5%. Já as transações feitas por Internet Banking caíram de 38% para 16%.

A criação do PIX foi um dos grandes fatores aceleradores dessa mudança, e a tendência é que a moeda digital brasileira chegue para acelerar ainda mais essa tendência. 

Conheça a Agilize!

Nós somos a Agilize, a primeira empresa de contabilidade online do Brasil. A gente trabalha com o seu negócio para que ele mantenha em dia todas as suas obrigações fiscais e contábeis, evitando problemas com as autoridades e permitindo que você se dedique à parte estratégica do seu negócio sem se preocupar com burocracias.

Mas, além disso, a gente também ajuda você a ficar por dentro do que se passa na economia brasileira. Dessa forma, pode usar essas informações para uma tomada de decisão mais acertada dentro do negócio.

E foi por isso que criamos o nosso blog! Aqui você confere novidades do mercado, tendências e adquire muito conhecimento sobre economia, finanças e contabilidade. 

Para se manter sempre atualizado e entender como deve funcionar a contabilidade de uma empresa, não deixe de fazer um visitinha à nossa página!

Veja outros conteúdos selecionados para você:

  1. Como funciona o cashback e implementar no seu comércio!
  2. O que é e como garantir a Segurança Digital nas Empresas
  3. Link de pagamento: conheça 7 vantagens para vendas online