O que é payback e como calcular o retorno de investimento?

o-que-e-payback

O payback é um indicador financeiro importante para os empreendedores — ele mostra quanto tempo leva para que um investimento retorne.

Ele ajuda a analisar a viabilidade de um negócio, indicando quanto tempo vai levar até que o empreendedor recupere o valor investido em um determinado projeto.

E aqui não estamos falando somente sobre a abertura de uma nova empresa, mas também do investimento em projetos com um negócio que já existe. Ou seja, o payback é um indicador que pode ajudar o empreendedor nas mais diversas fases.

Quer saber mais sobre ele e aprender a calcular? Continue lendo o artigo!

  1. O que é payback?
  2. Para que serve o payback?
  3. Vantagens e desvantagens do payback
  4. Como calcular o payback?
  5. Qual a relação entre payback e fluxo de caixa?
  6. Qual o payback ideal de um investimento?
  7. Outros indicadores para usar junto com o payback

O que é payback?

O payback é um indicador que permite saber quanto tempo leva para que um investimento se pague. Ou seja, em quanto tempo as receitas de um projeto cobrirão o valor aplicado.

Payback significa retorno, em inglês, e hoje ele é um dos principais parâmetros utilizados por empreendedores e investidores na hora de avaliar a viabilidade de um novo projeto.

Tipos de payback

Existem dois tipos de payback:

  • Payback simples: é calculado utilizando apenas duas variáveis — o capital inicial e o fluxo de caixa médio previsto —, sem considerar o valor do dinheiro ao longo do tempo;
  • Payback descontado: é o cálculo que considera a desvalorização do dinheiro ao longo do tempo, aplicando uma taxa de correção sobre o valor investido inicialmente.

Ainda aqui neste artigo você vai aprender a fazer o cálculo dos dois tipos de payback. Mas, antes, vamos falar sobre as aplicações e os prós e contras de usar esse indicador no seu projeto!

Além disso, você pode se inscrever em nossa newsletter para ficar por dentro de tudo que mais recente na gestão financeira da sua empresa.

Para que serve o payback?

É possível utilizar o payback para avaliar, por exemplo, a viabilidade da abertura de uma nova empresa. Mas o indicador também pode ser considerado em outras situações, como na compra de novos equipamentos, implementação de novas tecnologias, ampliação da equipe ou abertura de uma nova filial.

Com essa análise, é possível entender se vale a pena esperar pelo retorno do investimento ou se o tempo de espera é muito longo e pode comprometer as finanças do negócio.

Vantagens e desvantagens do payback

E agora que você já sabe o que é payback e para que ele serve, vamos falar sobre as suas vantagens e desvantagens?

Como você sabe, existem muitos indicadores que podem ser selecionados para analisar a viabilidade e os resultados de um negócio. E não dá para acompanhar todos eles. 

No início do projeto, é importante definir quais indicadores serão utilizados, considerando as características da empresa e os objetivos dos empresários e investidores com o negócio.

Para tomar essa decisão de forma inteligente, você precisa entender quais são as vantagens e desvantagens de cada um dos indicadores.

Vantagens de utilizar o payback

  • Mostra em quanto tempo o investimento feito trará retorno;
  • Ajuda a entender a viabilidade de um investimento;
  • É fácil de ser calculado;
  • É muito útil na análise de investimentos em projetos de curto prazo.

Desvantagens de utilizar o payback

  • É pouco compatível com projetos complexos ou de longo prazo;
  • Não considera os rendimentos que ocorrem depois de o investimento inicial ter sido recuperado.

Como calcular o payback?

o-que-e-payback

Agora vamos falar sobre o cálculo dos dois tipos de payback?

A primeira coisa para ter em mente é que, para calcular o payback, é preciso fazer uma projeção de fluxo de caixa ao longo do tempo, estimando quanto de receita será gerado.

Depois, é preciso subtrair deste valor os custos totais para manter a empresa funcionando, como o aluguel do espaço, folha de pagamento, impostos, compras, etc. Dessa forma, é possível entender quanto de lucro será gerado a cada mês.

É com essa estimativa de lucro que se calcula o payback.

Como calcular payback simples

O payback simples, como mostramos aqui, é aquele que considera somente o capital inicial e o fluxo de caixa médio, sem contar com a desvalorização do dinheiro ao longo do tempo.

Por isso, ele é indicado para projetos de curto prazo.

Para fazer o cálculo, você deve usar a seguinte fórmula:

  • Payback simples = capital inicial investido / fluxo de caixa médio

O fluxo de caixa médio é aquele valor que você achou depois de subtrair das receitas mensais da empresa os gastos para mantê-la funcionando.

É claro que esse valor, na prática, vai variar de um mês para o outro, afinal, nenhuma empresa vende exatamente o mesmo valor todos os meses. Mas, para o cálculo do payback simples, utiliza-se um valor médio sem que isso prejudique o resultado.

Vamos para um exemplo?

Imagine que você precisa investir R$ 100 mil para abrir uma loja e tenha um fluxo de caixa médio estimado em R$ 5 mil por mês. 

  • Payback simples = capital inicial investido / fluxo de caixa médio
  • Payback simples = 100.000 / 5.000 = 20

Nesse caso, o retorno do investimento inicial vai acontecer em 20 meses.

Como calcular payback descontado

Já o payback descontado, além do fluxo de caixa médio e do investimento inicial, considera ainda a desvalorização do dinheiro ao longo do tempo e, por isso, é mais indicado para a avaliação de projetos de prazo maior.

Afinal, quanto mais longo o projeto, maior o impacto da desvalorização do dinheiro nos resultados financeiros.

Justamente por isso o seu cálculo é mais complexo e precisa ser feito com atenção. Aqui você vai precisar entender dois novos conceitos:

  • Taxa mínima de atratividade (TMA): é uma taxa usada como parâmetro para definir a rentabilidade mínima esperada com um investimento e utiliza como base a taxa SELIC;
  • Valor presente líquidos (VPL): é o valor do fluxo de caixa atual, calculado a partir de valores futuros, já com o desconto da TMA.

Para descobrir o VPL, você deve utilizar a seguinte fórmula: 

  • VPL = Fluxo de caixa / (1 + TMA)¹

Com esse valor em mãos, você pode aplicar a fórmula do payback descontado:

  • Payback descontado = investimento inicial / VPL

Considerando os mesmos valores do exemplo anterior e uma TMA de 10%, vamos calcular o VPL:

  • VPL = Fluxo de caixa / (1 + TMA)¹
  • VPL = 5.000 / (1 + TMA)¹
  • VPL = 5.000 / 1,10
  • VPL = 4.545,45

Ou seja, o valor do fluxo de caixa médio aqui já não é mais R$ 5 mil, e sim R$ 4.545,45, pois foi descontado o valor correspondente à desvalorização do dinheiro.

Então é só aplicar a fórmula do payback descontado:

  • Payback descontado = investimento inicial / VPL
  • Payback descontado = 100.000 / 4.545,45
  • Payback descontado = 22

Ou seja, o tempo de retorno desse investimento é de 22 meses.

Qual é a relação entre payback e fluxo de caixa?

Bom, como você deve ter percebido lendo até aqui, o cálculo do payback depende diretamente da estimativa do fluxo de caixa.

O fluxo de caixa é o conjunto de todas as movimentações financeiras de uma empresa, considerando tanto as entradas como as saídas.

Para o cálculo do payback funcionar, é preciso fazer uma boa projeção de fluxo de caixa, levando em conta as receitas e as despesas. Ou seja, é preciso conhecer valores relacionados a aluguel, mão de obra, materiais, impostos, contas de consumo, etc. 

Além disso, também é necessário estimar quanto a empresa vai vender por mês, o que implica em conhecer o ticket médio, o comportamento do consumidor, sazonalidade, entre outras coisas.

Quanto mais conhecimento o empreendedor tiver sobre o seu fluxo de caixa, mais seguro será o cálculo do payback!

Qual é o payback ideal de um investimento?

Essa é uma pergunta muito frequente entre os empreendedores antes de fazer um investimento. Mas a verdade é que não existe um payback ideal, e sim aquele que não compromete o seu orçamento e corresponde às suas expectativas.

Enquanto alguns investidores preferem apostar em negócios com retorno mais rápido, outros podem priorizar investimentos de longo prazo, mas com retorno maior, por exemplo.

Um investimento pode trazer um lucro de R$ 100 mil em dois anos ou de R$ 50 mil em seis meses. E não há como dizer qual deles é o melhor — a resposta depende do que o investidor tem como prioridade!

Outros indicadores para usar junto com o payback

O payback é um indicador de grande importância, mas não pode ser o único a ser analisado para uma tomada de decisão orientada por dados.

Afinal, ele é feito com base em uma estimativa sobre o fluxo de caixa, o que nem sempre vai corresponder à realidade do projeto.

Por isso, para uma tomada de decisão mais acertada, é aconselhável analisar outros indicadores junto com o payback. Conheça alguns exemplos!

ROI

O Retorno Sobre Investimento mostra o retorno financeiro em relação ao valor aplicado inicialmente. Para calcular, deve-se usar a seguinte fórmula:

ROI =  (ganho obtido – valor do investimento) / valor do investimento x 100

Rentabilidade

A rentabilidade também é um indicador que ajuda a medir o retorno de um projeto a partir do valor total investido. Essa é a fórmula usada para o cálculo:

Rentabilidade = lucro líquido / investimento x 100

Conheça a Agilize!

Agora que você já sabe o que é o payback, vamos falar sobre o pagamento de impostos? Entender exatamente quanto você vai pagar é essencial para calcular o fluxo de caixa médio de forma certeira. E, para isso, é preciso ter um planejamento tributário bem feito.

E você pode contar conosco!

Nós somos a Agilize, a primeira contabilidade online do Brasil, e estamos ao seu lado em todas as etapas da sua jornada como empreendedor. Os nossos especialistas estão disponíveis para ajudar você desde o planejamento tributário do seu projeto até a apuração mensal de impostos, garantindo que tudo seja feito corretamente.

Assim, além de trabalhar com a menor carga tributária possível, economizando recursos, você também garante um negócio que funciona conforme a lei e não tem problemas com o Fisco e outras autoridades.
Quer saber como podemos ajudar? Clique abaixo e fale com um de nossos Agilizers.

Veja outros conteúdos selecionados para você!

  1. Saúde financeira: saiba como medir e melhorar a sua
  2. Aprenda como consultar dívidas no CNPJ
  3. 9 ferramentas de gestão financeira essenciais para o seu negócio