Qual o custo do vale alimentação para a empresa? Entenda tudo que você precisa aqui!

Até algum tempo atrás, era comum as empresas oferecerem cestas básicas como benefício para seus colaboradores. A prática evoluiu para o que hoje conhecemos como vale-alimentação, que permite que a pessoa escolha os produtos que serão comprados com o valor.

Mas qual o custo do vale-alimentação para a empresa? É sobre isso que vamos falar neste conteúdo! Será que a empresa paga apenas pelo valor repassado ao funcionário ou existem taxas nessa transação? Para descobrir a resposta para essa e outras questões, continue lendo!

O que é vale-alimentação?

Antes de saber qual o custo do vale-alimentação para a empresa, vamos falar um pouco sobre esse benefício?

O vale-alimentação é um valor repassado pela empresa para seus colaboradores para que eles comprem produtos alimentícios. Ele pode ser utilizado em supermercados, padarias, mercearias, açougues e outros estabelecimentos que aceitem o vale como forma de pagamento.

Por lei, o vale-alimentação não pode ser utilizado para a compra de itens que não sejam alimentos, como bebidas alcoólicas, cigarros e outros objetos, mesmo que sejam vendidos em supermercados e estabelecimentos semelhantes.

A principal vantagem do vale-alimentação é que ele se torna um benefício para toda a família, afinal, o colaborador pode gastar o seu vale como bem entender. Assim, é possível economizar o salário na hora de fazer as compras do mês ou até mesmo comprar alimentos de melhor qualidade.

Mulher feliz vendo qual o custo do vale alimentação para a empresa dela

Como o vale-alimentação é fornecido para os colaboradores da empresa?

Normalmente, o vale-alimentação é fornecido em forma de crédito. Para usar o valor creditado, o beneficiário deve pagar as suas compras com um cartão fornecido pela empresa, semelhante a um cartão de débito – a diferença é que ele só funciona em estabelecimentos que aceitam o vale-refeição como pagamento.

O benefício pode ser concedido para o funcionário em duas modalidades: vale-alimentação e vale-refeição. A principal diferença entre eles é que o primeiro é destinado à compra de ingredientes ou insumos, enquanto o segundo é voltado para a compra de refeições prontas.

Na prática, o vale-alimentação é utilizado em supermercados e outras lojas de produtos alimentícios, enquanto o vale-refeição compra refeições prontas em restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos similares.

O vale alimentação é obrigatório?

As leis da CLT estabelecem uma série de benefícios que devem obrigatoriamente ser fornecidos pela empresa aos seus funcionários. Mas, diferentemente do vale-transporte, por exemplo, o vale-alimentação não é obrigatório.

O que acontece é que em algumas instituições vinculadas a sindicatos, o benefício se tornou obrigatório por acordo. Portanto, podemos afirmar que a obrigatoriedade do vale-alimentação varia conforme o contrato de trabalho estabelecido entre a empresa e seus colaboradores.

No entanto, muitas empresas oferecem esse benefício por iniciativa própria, pois ele é valorizado pelos colaboradores, funcionando como diferencial na aquisição e retenção de talentos e como fator motivador.

Qual o custo do vale alimentação para a empresa?

Se você quer saber qual o custo do vale alimentação para a empresa, é hora de descobrir a resposta.

Por não ser obrigatório, o valor do benefício pode ser definido pela própria empresa. Isso só não acontece quando se trata de empresas cujos sindicatos negociaram e definiram valores mínimos para a categoria. Nesse caso, a empresa deve seguir o valor estipulado pela convenção.

Contudo, a Lei nº 5.452/1943 diz, em seu artigo 458, que o valor do vale-alimentação não deve ultrapassar 20% do salário-contratual de cada funcionário.

Vale-alimentação e incentivos fiscais

O governo oferece alguns incentivos para empresas que oferecem vale-alimentação para seus funcionários. Para usufruir do benefício, é preciso aderir ao Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), do governo federal, que hoje tem mais de 148 mil empresas parceiras, que atendem mais de 14 milhões de funcionários.

As empresas que fazem parte do PAT conseguem deduzir o valor gasto com o vale-alimentação do seu Imposto de Renda em até 4%, o que já é um grande benefício.

Além disso, não há incidência de FGTS, contribuição previdenciária e nem de verbas rescisórias em caso de demissão sobre o valor do vale-alimentação. Esse é outro ponto que torna vantajosa a oferta de vale-alimentação para os funcionários, pois ajuda a empresa na redução de alguns custos que podem ser significativos.

Como calcular o vale alimentação na folha de pagamento?

Não é estipulado por lei um valor mínimo para o desconto em folha para o vale-alimentação. No entanto, há uma determinação para o valor máximo do desconto, que não deve ultrapassar 20% do salário.

Para calcular o valor do vale-alimentação em folha, você deve multiplicar a quantidade de dias trabalhados pelo valor diário do benefício do funcionário. O resultado é o valor que deve ser creditado na conta dele.

O desconto, por sua vez, será de até 20% desse valor encontrado.

É importante ressaltar que o vale-alimentação é um benefício oferecido pelos dias trabalhados. Diferentemente do salário, ele pode ser descontado, por exemplo, em casos de falta, mesmo que justificada. 

Outro ponto relevante é que é uma boa prática das empresas não descontar o teto de 20% do salário do funcionário pelo vale-alimentação. Quando a empresa fornece um bom benefício e desconta um valor baixo, a satisfação e motivação dos colaboradores é maior e isso é benéfico para todos.

Quais são os benefícios do vale-alimentação para empresas e trabalhadores?

Falando em benefícios, não podemos deixar de dizer que, mesmo não sendo obrigatório, oferecer o vale-alimentação traz vantagens tanto para a empresa como para os funcionários. Quer saber quais são elas? Continue lendo!

Vantagens para a empresa

Nós já falamos aqui no artigo sobre a vantagem financeira de oferecer o vale-alimentação – desconto no Imposto de Renda e a não-incidência de alguns impostos sobre o valor do benefício. Conheça mais algumas!

Atração e retenção de talentos

O vale-alimentação, apesar de não ser considerado salário, é bastante valorizado pelos talentos. E isso pode ser um grande atrativo para profissionais experientes!

Imagine que aquela pessoa que você está doido para contratar recebeu duas propostas: uma com o benefício do vale-alimentação e outra sem. Qual você acha que ela vai escolher?

O vale-alimentação, além de tornar a sua empresa mais atrativa para novos talentos, também ajuda na retenção daqueles que já estão na casa. Essa ajuda de custo pode diminuir significativamente o gasto das pessoas com as compras mensais e com certeza isso será levado em conta por quem pensar em sair da empresa.

Diminuir a rotatividade ajuda na redução de gastos com processos seletivos e aumenta a produtividade de todo o time!

Motivação de colaboradores

Quem tem empresa sabe que um funcionário motivado é muito mais produtivo, não é mesmo? E o vale-alimentação é uma forma de manter a motivação. Como já falamos, esse benefício costuma ser bem valorizado pelos profissionais, pois pode ter impactos significativos nas contas da casa.

Pouca burocracia

Hoje em dia, existem muitas empresas que oferecem soluções para vale-alimentação – o cartão é a mais conhecida. Assim, conceder o benefício torna-se prático e fácil. 

O processo simplificado diminui a burocracia para a empresa e facilita a utilização do benefício para os funcionários.

Vantagens para o colaborador

O vale-alimentação é um benefício muito atrativo para o colaborador. Saiba por que!

Alimentação melhor

A empresa que investe na alimentação de seus colaboradores está investindo em sua saúde. Bem alimentadas, as pessoas vivem melhor, adoecem menos e trabalham melhor.

Além disso, funcionários que recebem salários menores muitas vezes precisam economizar nas compras de supermercado para que sobrem recursos para outras coisas. Com o vale-alimentação, esses colaboradores podem comprar uma quantidade maior de alimentos ou investir em produtos de maior qualidade.

Ganho superior

Apesar de não ser considerado salário, o vale-alimentação não deixa de ser um acréscimo à remuneração. 

Outro ponto positivo é que, diferentemente do que acontece com o salário, o vale-alimentação não tem descontos obrigatórios. Ou seja, o colaborador pode receber 100% do valor do benefício em sua conta.

Como implementar o vale-alimentação na empresa?

Além de saber qual o custo do vale-alimentação para a empresa, é importante que você conheça o passo a passo para implementar esse benefício e começar a oferecê-lo para os colaboradores.

Se cadastre no PAT

A adesão ao PAT é facultativa, mas interessante para os empresários. O motivo você já sabe – dá para reduzir a contribuição com o Imposto de Renda em até 4%.

Aderir ao PAT também é importante porque garante a caracterização do benefício como alimentação, isentando você do pagamento de obrigações sobre o valor do vale concedido.

Defina um valor para o benefício

Para definir o valor diário do vale-alimentação, faça uma pesquisa de mercado. Esses são alguns pontos que você pode observar antes de tomar uma decisão:

  • preços praticados pelos supermercados na sua região;
  • valor necessário para que o funcionário consiga fazer uma compra satisfatória;
  • valor do benefício concedido por outras empresas que atuam no mesmo ramo que o seu.

O ideal é que você chegue a um valor que seja atrativo para o funcionário, mas que não cause prejuízos à saúde financeira da sua empresa.

Terceirize a gestão do benefício

Oferecer vale-alimentação é muito mais do que depositar o valor todos os meses na conta dos funcionários. Para garantir um processo seguro e não sobrecarregar o setor de RH, você pode contratar empresas que oferecem o serviço de gestão de benefícios.

Para escolher a melhor opção, procure saber quais estabelecimentos aceitam o cartão da empresa como forma de pagamento e avalie o custo-benefício de cada prestadora de serviço.

Como montar uma política de benefícios?

Além do vale-alimentação, existem muitos outros benefícios que podem ser oferecidos para os seus funcionários e trazem ainda mais vantagens para ambas as partes.

Alguns exemplos são vale-refeição, plano de saúde, plano odontológico, incentivo à cultura e auxílio-educação para os colaboradores que têm filhos.

Todos eles vão ajudar a empresa a atrair e reter talentos. Para que a situação seja sustentável, no entanto, é importante colocar tudo na ponta do lápis antes de contar ao time que um novo benefício será adotado. Afinal, não adianta atrair e reter talentos se a empresa não consegue se manter, não é mesmo?

Por isso, faça uma avaliação completa da situação financeira da empresa e, se achar uma boa ideia, consulte a sua equipe para saber quais benefícios as pessoas acham mais interessantes. Assim, você consegue oferecer algo que realmente seja importante para todos!

Conheça a Agilize

E aí, gostou de saber qual o custo do vale alimentação para a empresa e como calcular o desconto na folha de pagamento? É muito importante ter esse conhecimento e você pode contar conosco para saber mais sobre gestão de negócios, finanças e contabilidade.

Nós somos a primeira contabilidade online do Brasil e estamos ao lado do empreendedor desde os nossos primeiros passos. A nossa missão é tornar o seu trabalho menos burocrático, para que você tenha tempo para gerenciar o seu time e ter novas ideias para colocar em prática!

A gente pode cuidar de toda a contabilidade do seu negócio, desde a folha de pagamento até as declarações contábeis. E você acompanha tudo pela tela do celular, através no aplicativo que desenvolvemos especialmente para isso.

Entre em contato conosco e solicite uma proposta personalizada!